Eduardo Moura

Diferentemente do Inter, que cancelou os treinos até quinta, o Grêmio, a princípio, manterá a programação, apesar das novas restrições impostas pela prefeitura Municipal de Porto Alegre. Porém, a volta de Renato Portaluppi ao convívio do grupo de jogadores, que estava prevista para esta semana, foi adiada mais uma vez, agora indefinidamente.

O técnico gremista, que passou por duas cirurgias cardíacas nos últimos dois anos, faz parte do grupo de risco. Por isso, está isolado em sua residência no Rio de Janeiro desde que o Grêmio retomou os treinos, há seis semanas. O auxiliar técnico de Renato, Alexandre Mendes, segue no comando da rotina no CT Luiz Carvalho.

Fora de campo, os dirigentes contemplam a possibilidade de negociar o atacante André. Na semana passada, o Sport acenou com a intenção de levá-lo para Recife, onde viveu alguns dos melhores momentos da carreira. O centroavante de 29 anos não atua com a camisa gremista desde novembro de 2019 e não faz parte dos planos da comissão técnica. O Grêmio não pretende impor dificuldades à concretização do negócio, já que a saída de André aliviaria a folha de pagamento. 

Porém, o Sport vive severa crise financeira, inclusive com salários atrasados. A tendência é que as tratativas evoluam quando houver uma panorama mais claro sobre a retomada das competições. André tem contrato com o Grêmio até dezembro de 2021 e, mesmo fora dos planos, treina juntamente com o grupo principal.



Veja também