Os pés de Alisson abriram o caminho para a vitória do Grêmio sobre o Botafogo, na última segunda-feira, no Rio de Janeiro. O gol foi apenas o terceiro do camisa 23 na temporada 2020, embora ele seja o vice-líder de assistências no ano. O técnico Renato Portaluppi, inclusive, reforçou a necessidade do jogador atuar mais próximo do gol.

Alisson tem oito passes para gol e está atrás de Pepê, que lidera a estatística com nove — Diego Souza também tem oito assistências. O meia-atacante abriu o placar no Nilton Santos centralizado, ocupando espaço de Diego Churín, bem próximo da área. Uma orientação do comandante.

– Não sei se vocês notaram, mas mudamos. Fiz um treinamento na parte tática, mudei o posicionamento dele, coloquei mais ao lado do Churín, principalmente no primeiro tempo. Teve algumas situações de gol, além do que fez. É um jogador que converso bastante, por ser atacante, precisa finalizar mais, precisa fazer mais gols. Ele foi muito bem. Além do gol, ele teve outras oportunidades porque estava no lugar que treinamos – explicou Renato.

Alisson em vitória do Grêmio sobre o Botafogo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Alisson em vitória do Grêmio sobre o Botafogo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Na goleada por 5 a 2, Alisson foi justamente o jogador com mais finalizações do time, com quatro. Além do gol, obrigou Diego Loureiro a uma boa defesa e assustou até com cabeçadas. Curiosamente, o camisa 23 é o jogador com mais finalizações da equipe, com 52 em 23 partidas, logo à frente de Diego Souza, com 48.

Mas, ao mesmo tempo, tem só três gols na temporada — o último havia sido marcado em setembro do ano passado, em vitória sobre o Bahia. O meia-atacante teve uma queda considerável no quesito, já que foram oito gols nos últimos dois anos com a camisa gremista.

Alisson e o restante do time do Grêmio voltam aos treinos na tarde desta quarta-feira. No domingo, o Tricolor encara o São Paulo, na Arena, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.



Veja também