Foto: Eduardo Moura / ge

A derrota do Grêmio para o Cruzeiro neste domingo registrou um fato negativo vindo das arquibancadas da Arena Independência. A torcida do time da casa entoou um cântico homofóbico direcionado à torcida gremista diversas vezes durante o jogo. Após a partida, o vice de futebol do time gaúcho, Denis Abrahão, falou sobre o assunto.

Inicialmente, o dirigente afirmou não se sentir à vontade de falar sobre a ocorrido. Segundo Abrahão, a questão sai da esfera do futebol e entra na parte jurídica, da qual ele não tem propriedade para comentar.

– Estou acostumado a ver isso aí em todos os estádios do mundo, mas só um clube eu vejo ser punido, aí não entendo o porquê. Estou sorrindo ironicamente porque não me sinto à vontade para falar sobre esse assunto. No Grêmio tem gente mais qualificada nesse assunto para falar – disse.

Em seguida, o vice de futebol aproveitou para pedir a liberação da Arquibancada Norte da Arena do Grêmio. O clube cumpre punição do STJD por conta da invasão de torcedores durante a partida contra o Palmeiras, no Brasileirão do ano passado.

Na ocasião, o Grêmio foi derrotado pelo Palmeiras, por 3 a 1. Em situação crítica no campeonato, que resultou no rebaixamento da equipe, torcedores invadiram o gramado da Arena. Entre outros fatos, a cabine do VAR foi depredada pelos vândalos.

– É gozado escutar o que escutamos aqui e quando a torcida do Grêmio faz qualquer coisa, penaliza a torcida. Vamos ser coerentes. Libera aquela parte de trás para a torcida do Grêmio transformar a Arena num verdadeiro alçapão como foi aqui. Aqui não vai acontecer nada. Só justiça – completou.

Logo após a partida, o Cruzeiro se manifestou em uma rede social. No comunicado, o clube condena o cântico e pede que não seja repetido pela torcida. O árbitro Flavio Rodrigues de Souza não registrou o fato em súmula da partida.



Veja também