Valores de premiação da Copa do Brasil são reajustados

31 de janeiro de 2020 - Às 12:21
Lucas Figueirede / CBF

Não há como não brilhar os olhos pela Copa do Brasil. Além de ser uma competição mata-mata, o que é promessa de emoção, o segundo maior torneio do país é o mais rentável para os clubes. Nos últimos anos, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vem turbinando a competição em termos de premiação. E os valores subiram ainda mais para 2020.

Segundo o jornal O Globo, o campeão pode acumular premiações que alcançam R$ 72,8 milhões. Somente na final, quem vender vai embolsar R$ 54 milhões, dois milhões a mais do que em 2019. Todos os outros valores das demais fases foram reajustadas. Para se ter uma ideia, em 2016, o Cruzeiro levantou a taça e embolsou “somente” R$ 6 milhões.

Valores em 2020

  • Campeão – R$ 54 milhões
  • Vice-campeão – R$ 22 milhões
  • Semifinalista – R$ 7 milhões
  • Quartas de final – R$ 3,3 milhões
  • Oitavas de final – R$ 2,6 milhões
  • 4ª fase – R$ 2 milhões
  • 3ª fase – R$ 1,5 milhão
  • 2ª fase – R$ 1,3 milhão (GRUPO 1), R$ 1,03 milhão (GRUPO 2) e R$ 650 mil (GRUPO 3)
  • 1ª fase – R$ 1,1 milhão (GRUPO 1), R$ 950 mil (GRUPO 2) e R$ 540 mil (GRUPO 3)

Valores em 2019

  • Campeão – R$ 52 milhões
  • Vice-campeão = R$ 21 milhões
  • Semifinalista – R$ 6,7 milhões
  • Quartas de final – R$ 3,15 milhões
  • Oitavas de final – R$ 2,5 milhões
  • 4ª fase – R$ 1,9 milhão
  • 3ª fase – R$ 1,45 milhão
  • 2ª fase – R$ 1,25 milhão (GRUPO 1), R$ 950 mil (GRUPO 2) e R$ 600 mil (GRUPO 3)
  • 1ª fase – R$ 1,05 milhão (GRUPP 1), R$ 880 mil (GRUPO 2) e R$ 500 mil (GRUPO 3)


Veja também