Há oito anos, Pedro Geromel estreava no Grêmio com um gol contra diante do São Luiz, em Ijuí, pelo Campeonato Gaúcho. Hoje liderança mais que afirmada no vestiário, é o único jogador que participou dos quatro títulos estaduais seguidos pelo Tricolor, com possibilidade de levantar o penta em 2022, desta vez diante do Ypiranga.

A final do Gauchão começa a ser disputada às 16h30 deste sábado, no Colosso da Lagoa, com transmissão da RBS TV. A decisão está marcada para a Arena, daqui uma semana.

Aos 36 anos, Geromel foi do céu ao inferno desde que chegou ao Grêmio. Mais lembrado pelo “nome de remédio” no começo, assumiu a titularidade ao ganhar confiança com o então técnico Felipão para entrar na história como um dos maiores zagueiros do clube.

Na atual temporada, tem apresentado bom rendimento nos indicadores físicos. Inclusive chegou a liderar algumas métricas medidas, como quilometragem percorrida em campo, em partidas recentes. Fez 10 partidas das 12 disputadas com o elenco principal em 2022 e mantém o status conquistado.

Foi o pilar da defesa nos títulos da Copa do Brasil (2016), Libertadores (2017), Recopa Sul-Americana (2018) e no tetra do Gauchão (2018, 2019, 2020 e 2021). Porém, afundou com todo o time na campanha do rebaixamento à Série B em 2021. As lesões também atrapalharam seu rendimento.

Geromel se dirige à torcida com sorriso no rosto após classificação na semifinal — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Geromel se dirige à torcida com sorriso no rosto após classificação na semifinal — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Porém, Geromel fez questão de ficar no Grêmio. Mesmo sem a companhia de Kannemann – mais um remanescente do tetra gaúcho, mas fora de combate por conta da cirurgia no quadril -, voltou a brilhar nos Gre-Nais da semifinal.

No primeiro jogo, no Beira-Rio, foi um dos melhores em campo. Segundo dados da Rede Globo, acertou 27 de 31 passes, não cometeu nenhuma falta, sofreu uma e fez dois desarmes. Travou o ataque rival por cima e por baixo sem folga durante os 90 minutos. Resultado: vitória por 3 a 0.

Com a classificação encaminhada, o Grêmio recuou na partida de volta, na Arena. Mais uma vez, Geromel teve atuação segura, ainda que menos participativo. Distribuiu 12 passes, errou dois e fez um desarme. Apesar da derrota por 1 a 0, não houve risco de eliminação.

– Aqui no Grêmio é muito simples. Não precisa ser nenhum Messi, nenhum Cristiano Ronaldo e ter habilidade de Neymar. A gente só precisa se dedicar de coração, jogar com raça, vontade, se doar, assim como eu e o Kannemann fazemos, que a torcida vai gostar de você – destacou o defensor na única entrevista coletiva concedida até o momento, em janeiro.

Geromel pelo Grêmio

  • 341 jogos
  • 14 gols
  • Campeão da Copa do Brasil (2016)
  • Campeão da Libertadores (2017)
  • Campeão da Recopa Sul-Americana (2018)
  • Tetracampeão gaúcho (2018, 2019, 2020 e 2021)

Com Bruno Alves a seu lado, o capitão tricolor terá a missão de parar o segundo melhor ataque do Gauchão para buscar o quinto estadual seguido.

Nesta final, o zagueiro vai atrás de uma marca que não poderia ficar separada do próprio Grêmio. O caminho do penta passa pelo Colosso da Lagoa, a partir das 16h30 deste sábado.



Veja também