Lucas Uebel/Grêmio

O resultado coletivo não foi o desejado com a derrota para o Real Madrid na final e o vice-campeonato mundial. Mas Everton tem motivos para sorrir nesta quarta-feira. Há um ano, o atacante foi o responsável por classificar o Grêmio para a final do Mundial de Clubes ao marcar o gol da vitória sobre o Pachuca, do México, em Al Ain.

Além da classificação do time, o gol contra os mexicanos colocou o Cebolinha em uma seleta lista ao lado do maior ídolo gremista, Renato Gaúcho, como os únicos jogadores que anotaram gols com a camisa do Grêmio em mundiais. O atualo comandante do Grêmio anotou os dois gols da vitória sobre o Hamburgo, em 1983, no título mundial, que completou 35 anos na terça-feira. Em 95, o Grêmio empatou em 0 a 0 com o Ajax e perdeu o título nos pênaltis.

– Me orgulha muito ser um dos jogadores que marcou gol com a camisa do Grêmio em Mundiais. Ter a mesma marca do professor Renato, um ídolo do clube, é de extrema importância para mim – diz Everton, via assessoria de imprensa.

Gol do Grêmio! Everton avança pela esquerda, invade a área e bate no ângulo, 5 1º da pro

O chute em curva por cima do goleiro Óscar Pérez, após drible, deu o pontapé inicial em uma grande fase de Everton durante 2018. Aquele gol parecia o prenúncio do que ocorreria na temporada seguinte, quando o atacante anotou 19 gols e foi o goleador do Grêmio. E o atacante demorou para perceber o tamanho do feito.

– Foi um gol muito marcante na minha carreira. Demorou para cair a ficha e só me dei conta da importância do gol no dia seguinte. Fiquei muito feliz em poder ajudar o Grêmio naquele momento difícil e crucial da partida – comentou.

Everton encerrou o ano em alta e na mira dos clubes europeus. O Manchester City tem interesse e já fez alguns contatos com os empresários do atleta durante o ano. O Milan, da Itália, também seguiu a mesma linha e consultou o estafe do atacante. O Grêmio garante não ter recebido nenhuma proposta oficial.



Veja também