Emerson Garcia/RBS TV

Depois da derrota para o Juventude e a manutenção da lanterna no Brasileirão sem nenhuma vitória em seis jogos, um grupo de torcedores do Grêmio esteve em frente ao Centro de Treinamentos Presidente Luiz Carvalho para protestar na tarde desta quinta-feira, em Porto Alegre. Três torcedores tiveram acesso às dependências do CT para uma reunião com a direção.

Por volta das 15h30, dezenas de pessoas chegaram a pé ao local e começaram a gritar xingamentos e cobranças direcionados a diretoria, elenco de jogadores e comissão técnica. Houve pedidos de saída do técnico Tiago Nunes.

No encontro, o vice de futebol Marcos Herrmann e o treinador conversaram sobre o rendimento, ouviram as cobranças e pediram apoio até o jogo de domingo, contra o Atlético-GO, para a torcida.

Uma faixa da torcida Geral do Grêmio foi estendida na frente do CT. Ainda que pacífica, a manifestação cobrou reação e bons resultados. As músicas entoadas cobravam mais atitude dentro de campo e “raça”.

Nas últimas semanas, faixas de protesto foram espalhadas em algumas áreas de Porto Alegre para demonstrar descontentamento com o momento da equipe. Nesta quinta, no entanto, houve pela primeira vez uma manifestação mais forte de torcedores.

Depois da derrota para o Juventude na noite de quarta, a diretoria manteve o técnico Tiago Nunes, mas decretou o próximo domingo como prazo para uma reação com vitória diante do Atlético-GO, na Arena. O presidente Romildo Bolzan deixou claro que pode trocar a comissão técnica em caso de novo resultado ruim.

O Grêmio tem apenas dois pontos conquistados no Brasileirão após seis jogos e é o lanterna da competição. Desde o início da competição, em 1971, nunca havia ficado tal período sem vencer.



Veja também