Além do suporte numérico diante de um calendário que tende a ser mais que apertado a partir da retomada dos jogos no Brasil, o elenco sub-23 do Grêmio mantém treinamentos por videoconferência para seguir a rotina e, em breve, dar ritmo de jogo ao grupo profissional.

Como o GloboEsporte.com já contou, o chamado time de transição permanece em atividades à distância, pela internet. O técnico Thiago Gomes trabalha questões táticas junto aos jogadores e auxiliares, enquanto também há treinos físicos e palestras para preservação de lesões.

Técnico Thiago Gomes mostra lances do time principal a jovens da transição — Foto: Reprodução / Grêmio TV

Técnico Thiago Gomes mostra lances do time principal a jovens da transição — Foto: Reprodução / Grêmio TV

Como o time sub-23 ainda não foi liberado para retornar às atividades em campo, diretores da base e comissão técnica visitaram os garotos para saber se teriam condições de realizar os treinos em suas residências. Com a confirmação, iniciaram a nova etapa de preparação remota.

– Preenchemos de uma forma muito criativa a semana toda de treinamentos, que se inicia na segunda e se estende até o sábado, com grande parte dos treinos em dois turnos – relata o técnico Thiago Gomes ao site do Grêmio.

Trabalho integrado de apoio

O Tricolor conta ainda com a utilização de jogadores da transição no grupo principal para quando as principais competições voltarem. Espera-se que haja jogos a cada três dias, e os 33 jogadores do elenco profissional não seriam suficientes diante desta maratona.

Além disso, o time de transição está de olho no próprio calendário. Uma excursão para a Europa, prevista em março, foi cancelada. No âmbito nacional, disputará o Brasileirão de Aspirantes e a Copa FGF, competição do segundo semestre no futebol gaúcho.

Por fim, o trabalho conjunto com o futebol profissional do Grêmio prepara a equipe sub-23 para dar ritmo de jogo aos comandados de Renato Gaúcho. Quando a retomada das competições se aproximar, o time será usado em jogos-treino no CT Luiz Carvalho.

– Vamos dizer que logo ali na frente voltem os campeonatos: se a comissão técnica do profissional quiser fazer algum amistoso ou treino específico, muito dificilmente um clube do interior ou de outro estado vai poder se deslocar até o CT. Então, o transição já se prepara para uma situação futura – diz o diretor de futebol da base Romildo Bolzan Neto.

Por enquanto, não há previsão de retorno do grupo de transição aos treinamentos coletivos. As atividades seguirão de forma remota.



Veja também