Time reserva vence pela 1ª vez, quebra tabu e deixa Grêmio perto de meta no G-4

Com vitória sobre a Ponte Preta, Tricolor chega aos 57 pontos e fica a cinco de garantir vaga direta na Libertadores do ano que vem

10 de novembro de 2017 - Às 05:40
Foto: Reprodução

Se a ordem no Grêmio era não abandonar de vez o Brasileirão em detrimento das finais da Libertadores, até agora a missão vem sendo cumprida com méritos. Com duas vitórias seguidas, o grupo de Renato Portaluppi conseguiu reunir vários feitos na noite desta quarta-feira, quando superou a Ponte Preta por 1 a 0. Além de recuperar a vice-liderança, conseguiu quebrar um tabu de 36 anos e ainda vencer pela primeira vez com o time considerado reserva.

O 1 a 0 em Campinas ainda deixou o Tricolor com 57 pontos, muito próximo de garantir a meta da diretoria: encerrar a competição no G-4, com vaga direta na Libertadores de 2018. De acordo com o Departamento de Matemática da UFMG, a pontuação atual dá 94% de chance de classificação para a competição. Para assegurar a vaga, o cálculo necessário é de 62 pontos, segundo a projeção. Ou seja, em cinco rodadas, o Grêmio precisa somar mais cinco pontos (33%).

O topo da tabela também é importante pela premiação. Afinal, o vice-campeão arrecadará R$ 11,3 milhões ao final do campeonato. É um montante considerável em relação ao que receberá o terceiro colocado (R$ 7,7 milhões) e o quarto (R$ 5,6 milhões).

Com 65 pontos, o Corinthians é o líder disparado na tabela e grande favorito para arrecadar a bolada de R$ 18 milhões em premiação pelo título – além da taça, é claro. Embora a distância para o Grêmio seja grande, Renato mantém o time gaúcho na briga.

– Acho que mais importante é que no Brasileirão, sempre falei que o objetivo era no mínimo buscar o mais rápido possível a vaga direta, mas não esquecer o título. Está difícil, mas degrau a degrau, vamos somando os pontos para ver o que acontece. Mas o primeiro objetivo é classificarmos porque não sabemos o que vai ocorrer na Libertadores – disse, em entrevista coletiva.

Ao mesmo tempo, o Grêmio também mostra campanha de recuperação no returno. O time chegou a ter retrospecto de Z-4 após três derrotas seguidas (para Vasco, Chapecoense e Bahia). Agora, tem a 11ª melhor campanha (a rodada ainda está em andamento, com mais três jogos nesta quinta) dessa etapa da competição, com 18 pontos em 14 jogos.

Time reserva alcança feito

Na competição, Renato conseguiu a primeira vitória com time considerado reserva, embora tenha iniciado com três titulares: Marcelo Grohe, Michel e Ramiro (Fernandinho entrou no segundo tempo). Até então, o desempenho era pífio

Grêmio com reservas no Brasileirão

  • Sport 4×3 Grêmio, em 28/05 (3ª rodada)
  • Palmeiras 1×0 Grêmio, em 01/07 (11ª rodada)
  • Botafogo 1×0 Grêmio, em 13/08 (20ª rodada)
  • Grêmio 0x0 Atlético-PR, em 20/08 (21ª rodada)
  • Grêmio 1×3 Palmeiras, em 22/10 (30ª rodada)
  • Avaí 2×2 Grêmio, em 29/10 (31ª rodada)
  • Ponte Preta 0x1 Grêmio, em 08/11 (33ª rodada)

O resultado em cima da Ponte Preta também foi valorizado por um feito histórico. A vitória não ocorria no Moisés Lucarelli desde 1981, na semifinal do Brasileirão daquele ano.

– Faz 36 anos que o Grêmio não ganhava aqui. É importante dar ritmo para todo mundo, não sei o que vai acontecer na frente, porque os jogadores estão cansados. Os jogadores que não vieram ficaram muito doloridos. Todos têm jogado, é fase decisiva, não vai jogar sempre a mesma equipe, e temos as decisões. Todo mundo precisa estar com o ritmo de jogo – completa Renato.

O Grêmio volta a jogar no domingo, contra o Vitória, em Caxias do Sul, no Estádio Alfredo Jaconi – no dia anterior, a Arena será palco do show do Coldplay e, por isso, não poderá ser utilizada. Se houver boas condições, os titulares devem retornar nesta partida. O elenco gremista volta aos trabalhos na tarde desta quinta-feira, no CT Luiz Carvalho.



Veja também