Foto: Jamira Furlani

A 90 minutos de garantir a vaga na final da Libertadores, Renato Portaluppi adotou uma estratégia recorrente para o Grêmio ao lançar uma escalação reserva para encarar o Avaí no empate em 2 a 2 deste domingo, na Ressacada, pela 31ª rodada do Brasileirão. A tática de preservar os titulares é justificada por resultados como a vitória por 3 a 0 na ida da semifinal da competição continental, sobre o Barcelona-EQU. Mas tem como efeito colateral o distanciamento da briga pelo título nacional com o Corinthians, diante dos seis jogos sem uma vitória sequer com os suplentes na competição.

O resultado conquistado em Florianópolis rendeu o segundo ponto somado pelos gremistas no Brasileirão diante da opção deliberada de preservar seus titulares. Neste domingo, os principais jogadores do elenco permaneceram em Porto Alegre, já em trabalhos de preparação para o jogo da volta contra os equatorianos, na quarta-feira, às 21h45, na Arena, pela semi da Libertadores.

Os números do Grêmio com reservas:

  • 6 jogos
  • 0 vitórias
  • 2 empates
  • 4 derrotas
  • 11% de aproveitamento

Ao todo, os reservas têm dois empates e quatro derrotas nas partidas que disputaram, com aproveitamento de 11%. E o rendimento alcançado coma formação titular – mesmo diante da série de desfalques que assolou o clube nos últimos 40 dias – evidencia ainda mais a disparidade de rendimento entre as duas equipes.

Portaluppi escalou o que tinha de melhor, salvo as baixas, em 25 jogos do Campeonato Brasileiro. Neste montante, o Grêmio somou 49 de seus 51 pontos, com 15 vitórias, 4 empates, 6 derrotas e aproveitamento total de 65,3%. O rendimento do time titular é superior ao do líder Corinthians, que soma 63,4% dos pontos na ponta da tabela.

OS JOGOS DO GRÊMIO COM RESERVAS

Rodada Jogo
Sport 4 x 3 Grêmio
11ª Palmeiras 1 x 0 Grêmio
20ª Botafogo 1 x 0 Grêmio
21ª Grêmio 0 x 0 Atlético-PR
30ª Grêmio 1 x 3 Palmeiras
31ª Avaí 2 x 2 Grêmio

*Jogos em que o Grêmio optou por não usar seus principais jogadores

A matemática da tabela e a vaga encaminhada à final da Libertadores tornam a busca pelo tri da América uma prioridade ainda mais evidente no planejamento gremista. O técnico Renato Portaluppi chegou a jogar a toalha pelo nacional, mas ainda alimenta uma esperança bastante remota de alcançar o Corinthians, até pela oscilação atual do Timão, dono de uma campanha de Z-4 no returno. Em sua fala, o treinador ainda ressalta que é natural que os dois times apresentem um rendimento oscilante, ainda mais ao preservar jogadores.

– Eu sei o que estou fazendo. Tenho um grupo muito bom, com todo mundo querendo ajudar no Brasileiro e na Libertadores. O sucesso do Grêmio está no trabalho de todo mundo. Todo mundo querendo ajudar de uma forma ou de outra. Continuamos bem no Brasileiro e na Libertadores. É o trabalho de todo mundo para fechar o ano com chave de ouro. Não tem equipe no mundo que vai ganhar todos os jogos. Quando falei lá atrás (que o Corinthians ia despencar), eu sabia que ia tropeçar. Sabia que o meu Grêmio ia tropeçar – afirma Renato.

O empate deste domingo até fez o Grêmio reduzir a distância ao líder para oito pontos, após a derrota do Timão para a Ponte Preta. E a diferença poderia ser menor, em caso de triunfo, que só não ocorreu pelos erros defensivos e pelo gol de Bressan, mal anulado pela arbitragem. Não à toa, os gremistas deixaram Florianópolis com um gosto “amargo” pelo resultado.

– A gente começou bem o jogo. Tivemos em duas oportunidades à frente no placar, infelizmente em duas bobeiras nossa acabamos tomando o gol. A gente sai daqui com esse empate amargo, pois a gente sabe que poderia sair daqui com os três pontos. O jogo estava nas nossas mãos. Agora é levantar a cabeça que tem Libertadores na quarta – ressalta Everton.

Com o resultado, o Grêmio segue em quarto na tabela do Brasileirão, com 51 pontos somados. O Tricolor retoma os trabalhos nesta segunda-feira com foco total na saga pelo tri da América. A equipe de Renato Portaluppi recebe o Barcelona-EQU na próxima quarta-feira, às 21h45, na Arena, pelo jogo da vola da semifinal da Libertadores. E com uma vantagem confortável após vencer a ida por 3 a 0 em Guayaquil. Os gremistas podem até perder por 2 a 0 que avançam à grande final.



Veja também