Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Tiago Nunes citou as dificuldades do gramado do Estádio Boca do Jacaré, o Serejão, após o empate do Grêmio em 0 a 0 com o Brasiliense, nesta quinta-feira. Ao mesmo tempo, o técnico valorizou a classificação do Tricolor às oitavas de final da Copa do Brasil.

Para o treinador, a qualidade do campo prejudicou um jogo de maior qualidade do Grêmio, que pouco agrediu o gol adversário.Conversei com meu auxiliar que a nossa semana de treinos com o nosso gramado do CT não tem nada a ver com o que enfrentamos aqui (na Boca do Jacaré).— Tiago Nunes

— As principais dificuldades foram técnicas, por conta do gramado. Enfrentamos jogadores experientes e com porte físico grande e que dependiam de bola aérea. Tivemos que nos adaptar a um gramado de péssimas condições, sem conseguir ter um jogo de passe, de mais qualidade. Num jogo de mata-mata, qualquer bola parada se torna uma chance de gol — avaliou o treinador.

Ainda assim, Tiago Nunes valorizou o entendimento da equipe de mudar o estilo de jogo, mudando de uma posse de bola com toques curtos para um maior duelo físico.

— Competimos muito bem. Nosso time está de parabéns pelo espírito que teve. Entendeu que muitas vezes não tinha condição de fazer o melhor jogo técnico, mas conseguiu fazer uma imposição física e emocional para sustentar o jogo e valorizar a classificação — completou o treinador.

O Grêmio agora espera pelo seu adversários nas oitavas de final, que sairá do sorteio dos duelos, ainda sem data marcada. A delegação chega a Porto Alegre nesta noite de quinta e se reapresenta na sexta-feira. O próximo compromisso será no domingo, às 16h, diante do Athletico-PR, pelo Brasileirão.



Veja também