Pelo que o Grêmio fez no primeiro tempo da vitória por 3 a 2 sobre o Ypiranga na noite deste sábado, pela última rodada da primeira fase do Gauchão, parecia que Tiago Nunes teria uma estreia tranquila. Depois de abrir 3 a 0, o time relaxou e sofreu dois gols em sequência. Mas o técnico viu jogadores que não desistiram em campo, com espírito de luta.

Em entrevista coletiva após a partida em Erechim, Tiago falou até mais sobre os gols sofridos do que os convertidos. Admitiu que a sequência de jogos pode ter influenciado na queda de rendimento no segundo tempo, porém, elogiou o entendimento da característica do duelo por parte de seus comandados.

– De uma maneira geral, estou muito feliz com nossa equipe, porque competiu, teve espírito, lutou, não desistiu. No segundo tempo entendemos mais o jogo, que era muito físico. Mas muito feliz pelo empenho dos atletas e a vitória que nos consolida na liderança nesta primeira fase – afirmou o treinador.

Tiago Nunes, Cortez e Jean Pyerre em vitória do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Tiago Nunes, Cortez e Jean Pyerre em vitória do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Além dos pontos positivos, o comandante analisou o que houve de errado nos primeiros 90 minutos à frente do Tricolor. Falou sobre o gol sofrido de bola parada e o outro a partir de uma posse de bola perdida. Citou que a queda de rendimento no início da etapa final teve um “somatório de fatores”.

– Sem dúvida que a contribuição maior passa pela sequência. Tivemos pouco mais de 48 horas do último jogo. Quem conhece o Colosso da Lagoa sabe que a grama é mais alta e gera mais desgaste. No início do segundo tempo tivemos um equívoco na marcação da bola parada e gerou o primeiro gol. Logo em seguida veio o segundo gol em um lance em que a bola estava nos nossos pés. Foram dois lances isolados, mas que também têm componente físico – comentou.

A vitória deixou o Grêmio com 24 pontos, na primeira colocação geral do Gauchão. Na semifinal, volta a encontrar o Caxias, adversário na decisão do ano passado. A primeira partida será no Centenário, ainda sem data e horário confirmados.



Veja também