Titular na manhã deste domingo, Thiago Neves admitiu que tirou um peso das costas após marcar seu primeiro gol pelo Grêmio. A marca veio na vitória de virada contra o São Luiz, por 3 a 2, com os portões fechados na Arena, por uma determinação da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) para evitar a disseminação de evitar novos casos do novo coronavírus.

O Grêmio saiu atrás no placar, após sofrer um gol de Michel aos 28 segundos de jogo e outro de Jean Carlo. Paulo Miranda descontou no final do primeiro tempo e Thiago Neves igualou na segunda etapa. No fim, Diego Souza marcou o terceiro do Grêmio e garantiu a virada.

Na saída de campo, o camisa 10 reconheceu que o time marcou bobeira no início do jogo, mas valorizou o esforço do time em busca do resultado. O meia também comemorou o primeiro gol e afirmou que ele tira um peso das costas, embora reconheça que ainda precisa de mais ritmo de jogo.

– Tira, óbvio que tira (um peso das costas) . Mesmo não tendo ritmo. Venho me preparando, tentando aproveitar as oportunidades e pude aproveitar e empatar a partida. Espero que seja daqui para melhor – projetou o camisa 10.

Thiago Neves Grêmio x São Luiz — Foto: Lucas Uebel/Divulgação

Thiago Neves Grêmio x São Luiz — Foto: Lucas Uebel/Divulgação

Thiago Neves também fez coro ao protestos dos jogadores – que entraram de máscaras em campo – e pediu a suspensão do campeonato em função da ameaça do coronavírus.

– Aquele gol (do Paulo Miranda) deu um gás a mais no segundo tempo. Não era para sofrer tanto. Buscamos o empate. Por tudo que criamos, merecíamos a vitória. Agora é ver o que vai dar, se vai paralisar ou não. Espero que sim. Nós jogadores não somos imunes ao vírus. Vamos ver o que a federação vai fazer – disse o meia.

Com a vitória, o Grêmio mantém os 100% de aproveitamento no returno. São três jogos e nove pontos. A próxima rodada reserva mais um clássico Gre-Nal para o Tricolor, desta vez pelo estadual. A partida pela quarta rodada do returno está marcada para o sábado, às 19h, no Beira-Rio. O campeonato, no entanto, pode ser suspenso em função da crise do coronavírus. O assunto deve ser discutido entre a federação e os clubes na próxima segunda-feira.



Veja também