Além de Vanderson e Paulo Victor, um terceiro jogador do Grêmio testou positivo para covid-19 na chegada ao Equador, nesta terça-feira (6). A identidade do atleta, no entanto, é mantida sob sigilo pelo clube. De acordo com a diretoria tricolor, este profissional foi submetido a uma contraprova, que teria apresentado resquícios de “vírus morto”. Ou seja, a presença de uma antiga infecção, que já estaria inativa.

Desta forma, o jogador não estaria impedido de viajar ao Paraguai, às 16h (de Brasília) desta quarta (7). Como o governo equatoriano suspendeu a realização do jogo em Quito, a Conmebol transferiu a partida de ida da terceira fase da Libertadores, contra o Independiente del Valle, para as 19h15min de sexta-feira (9), em Assunção.

Desde que desembarcaram em Quito, nesta terça (6), os membros da delegação gremista foram submetidos a dois exames para covid-19. O primeiro, ainda no aeroporto, foi uma prova de antígeno, que apontou dois casos positivos. Imediatamente, os profissionais foram isolados no hotel, na capital equatoriana, onde testes RT-PCR diagnosticaram os dois casos anteriores, mais este terceiro.

A informação foi inicialmente divulgada pelo ministro de Governo do Equador, Gabriel Martínez, que publicou em sua conta no Twitter: “Decidimos suspender a partida entre Indpendiente Del Valle e Grêmio que se iria efetuar amanhã (quarta-feira), em Quito, já que três jogadores da equipe brasileira deram positivo para covid-19. A saúde dos cidadãos está acima de qualquer partida de futebol”.



Veja também