“Tentaram nos intimidar, mas não conseguiram”, diz Odorico

Dirigente do Grêmio lamentou "jogo agressivo" dos atletas do Godoy Cruz

6 de julho de 2017 - Às 12:07
Foto: Lucas Uebel / Grêmio

O Grêmio não gostou da atitude dos jogadores do Godoy Cruz, na partida dessa terça-feira, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Durante os 90 minutos, muitas confusões e entradas violentas marcaram o confronto. Em entrevista à Rádio Guaíba, nessa quarta-feira, o vice de futebol gremista, Odorico Roman, ressaltou que o time argentino tendou intimidar o seu grupo, mas acredita que não foi possível. O dirigente tricolor lamentou o jogo agressivo do adversário.

“O time deles abusou do jogo violento. Acredito que alguns atletas podiam até ter sido expulsos. Tentaram nos intimidar o Grêmio, mas não conseguiram. A gente está muito forte e focado para seguir na competição”, disse.

A partida de volta das oitavas da Libertadores será no dia 9 de agosto, na Arena, às 19h15min. “A vitória foi muito importante. Vencer fora de casa é essencial, mas o Godoy Cruz tem tido boas atuações fora também. Temos que tomar cuidado. Eu queria o Grêmio jogando para vencer e foi isso que aconteceu. A gente soube ganhar e jogar contra os argentinos”, destacou o vice de futebol gremista.

Para a partida contra o Avaí no final de semana, pelo Campeonato Brasileiro, o técnico Renato Portaluppi deve escalar força máxima. O único jogador que não atuará é o goleiro Marcelo Grohe, que levou sete pontos no joelho, após uma forte dividida com um atleta do Godoy Cruz. “Damos prioridade para os mata-matas, mas no próximo jogo do Brasileirão vamos poder atuar com todos os titulares praticamente. Temos algum tempo para atuar pela Copa do Brasil e um mês para o jogo de volta da Libertadores, não temos porque poupar atletas agora”, declarou Odorico.

A direção tricolor sabe que, com o bom momento de seus atletas, algumas propostas irrecusáveis podem chegar. “Temos consultas por alguns jogadores, mas propostas concretas não existe nenhuma no momento. O Pedro Rocha faz gols, assistências e cumpre muito bem a função tática que o Renato pede. Seria normal ele ser buscado por um grande clube europeu”, finalizou o dirigente.



Veja também