Foto: Reprodução

O Godoy Cruz terminou o Campeonato Argentino na 14ª posição com 43 pontos – 13 vitórias, quatro empates e 13 derrotas – 47,7% de aproveitamento. A colocação não foi suficiente para classificar o “Tomba” (apelido do clube) à Copa Sul-Americana, objetivo traçado na reta final do torneio.

A equipe comandada pelo ex-meia da seleção argentina e do Newell’s Old Boys Lucas Bernardi viveu altos e baixos no torneio. Por lesões e suspensões, o Godoy Cruz variou bastante a escalação na reta final do Argentino. A expectativa em Mendoza é de que time consiga se remobilizar por conta da importância do jogo contra o Grêmio.

“O time não chega em seu melhor momento, teve altos e baixos nas últimas rodadas, mas a motivação por jogar com o Grêmio servirá para superar alguns problemas”, analisou Javier Chacón, do jornal Los Andes, de Mendoza.

Godoy Cruz deverá jogar no contra-ataque dentro de casa

Na vitória sobre o Newells na terça-feira, o Godoy Cruz mostrou eficiência. A equipe teve 31% de posse de bola e finalizou apenas três vezes no gol adversário. A estratégia deve se repetir para o confronto com o Grêmio. Javier Chacón acredita que, apesar de jogar em casa, o técnico Lucas Bernardi irá abrir mão de jogar com a bola.

“O time seguramente vai dar a bola para o Grêmio, defenderá mais perto do seu gol e tentará levar perigo no contra-ataque”, previu.

Barnardi poupou três titulares no jogo contra o Newells na terça-feira: o lateral-esquerdo Angileri e o meio-campistas Ángel González e Fabián Henríquez. O trio volta a ficar à disposição para o confronto com o Grêmio.

A provável escalação do Godoy Cruz, no esquema 4-4-2, para enfrentar o Grêmio tem: Rodrigo Rey (Roberto Ramírez); Luciano Abecasis, Leonel Galeano, Sebastian Olivares, Angileri; Pol Fernández, Fabián Henríquez, Gastón Gimenez y Juan Garro; Correa y Santiago ‘Morro’ Garciá.

O Godoy Cruz mandará o jogo contra o Grêmio no estádio Malvinas Argentinas, com capacidade para cerca de 45 mil pessoas. Em seus domínios, o time ainda não perdeu na Libertadores – dois empates e uma vitória. Como mandante no Campeonato Argentino, a equipe venceu oito partidas, empatou duas e perdeu cinco – incluindo a última em casa no torneio, 2 a 0 para o Estudiantes.



Veja também