Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Diante da incerteza que paira sobre as condições de Luan e Jean Pyerre para o segundo jogo da semifinal da Libertadores, contra o Flamengo, na próxima quarta-feira, Renato Gaúcho pode usar o duelo do Grêmio diante do Fortaleza, às 17h deste sábado, no Castelão, para analisar um possível substituto à dupla na decisão.

Luan tem dores no pé direito após sofrer um pisão durante a derrota para o Bahia, na última quarta. Jean Pyerre ainda se recupera de lesão muscular na coxa direita sentida no dia 20 de setembro.

Provável Grêmio: Júlio César; Galhardo, David Braz, Paulo Miranda e Juninho Capixaba; Rômulo (Darlan), Thaciano, Luciano, Patrick e Pepê; André.

No time reserva que entra em campo contra o Fortaleza, Thaciano e Patrick surgem como principais peças de reposição. Existe também uma terceira via, menos provável, do recuo de Diego Tardelli para a entrada de André como centroavante.

– (Luan e Jean Pyerre) São dois craques, brinco com eles, chamo de craques. São jogadores de muita qualidade e importantes. Claro que a gente está torcendo e dando força para que estejam voltando bem – comenta o volante Rômulo.

Polivalência de Thaciano

Thaciano está na frente por uma vaga contra o Flamengo — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Thaciano está na frente por uma vaga contra o Flamengo — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O meio-campista tornou-se uma espécie de coringa com Renato Gaúcho. Chegou ao Grêmio para a temporada passada como meia de chegada ao ataque, bem como Luan e Jean Pyerre. Mas acabou recuado pelo técnico e tem atuado mais de volante.

Neste sábado, Thaciano deve atuar ao lado de Rômulo na contenção do meio de campo. Só que pode usar a intensidade para marcar e também atacar. Pode ser considerado a primeira opção para começar contra o Flamengo. Acumula 31 jogos em 2019, com quatro gols marcados.

Juventude de Patrick

Aos 20 anos, Patrick ainda tenta se firmar no Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Aos 20 anos, Patrick ainda tenta se firmar no Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O jovem de 20 anos contabiliza idas e vindas no Grêmio desde que surgiu como promessa, em 2017. Foi emprestado ao Criciúma, voltou para o time de transição e agora integra novamente o elenco principal. Marcou recentemente na derrota por 2 a 1 para o Fluminense. Mas ainda não engrenou.

Como o próprio Patrick afirma, ele possui características diferentes de Luan, Jean e Thaciano. Cita “drible, velocidade e finalização” como seus fortes. Pela falta de experiência, porém, fica atrás na fila para atuar no Maracanã lotado.

– A gente tem que se escalar em todo treino, todo jogo. Professor Renato sempre diz isso. Então, primeiro pensar em entrar bem contra o Fortaleza, fazer um bom jogo, buscar os três pontos. Depois vamos pensar na Libertadores – disse o meia em entrevista coletiva.

Tardelli recua, André entra

André tenta retornar ao time titular — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

André tenta retornar ao time titular — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

A única opção que não será testada neste sábado é a alternativa que Renato pensou para o Grêmio quando Diego Tardelli desembarcou em Porto Alegre. O camisa 9 recua para fazer a função da criação, e André entra no time como centroavante.

Só que Tardelli não conseguiu render naquele setor e inclusive pediu ao técnico para não ser usado ali. Também pesa contra André as más atuações recentes, mesmo com a confiança de Portaluppi. Foi sem ele que o Grêmio evoluiu no Brasileirão para disputar vaga no G-6.



Veja também