Há como um ídolo crescer na hierarquia? Renato Portaluppi mostra que sim. Imortalizado como o maior ícone do Grêmio, amplia o legado e não se dá por satisfeito. O jogador mais importante da história tricolor traça nova ambição: ser o maior técnico do clube. Obcecado, sabe a receita para alcançar o feito: novas conquistas e recordes quebrados.

A terceira passagem de Renato como técnico do Grêmio mostra que é possível. Dissipou o incômodo hiato de 15 anos sem títulos de relevância com a conquista da Copa do Brasil em 2016. A taça abriu caminho para repetir algo que se acostumou no período de atleta: empilhar faixas.

Abocanhou ainda a Libertadores em 2017, a Recopa Sul-Americana em 2018, três Gauchões (2018, 2019 e 2020) e a Recopa Gaúcha (2019). Esta última, embora sem a mesma imponência, é sempre lembrada pelo técnico como mais um de seus momentos de brilho.

Renato comemora tricampeonato do Gauchão — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Renato comemora tricampeonato do Gauchão — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmiohttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Renato como técnico do Grêmio

  • 358 jogos
  • 185 vitórias
  • 94 empates
  • 79 derrotas
  • 554 gols marcados
  • 292 gols sofridos
  • 7 títulos

O último domingo, aliás, foi mais um capítulo de sucesso nesta trajetória. Apesar da derrota por 2 a 1 para o Caxias na Arena, o Grêmio ficou com o título do Gauchão, único possível neste ano (Libertadores, Brasileirão e Copa do Brasil serão encerrados em 2021). O tri do estadual foi conquistado de forma consecutiva após 33 anos.

– Agora, como treinador, quero superar tudo, conquistar o máximo de títulos. Como jogador, queria isso, mas quero me superar. Não podemos voltar ao passado. No presente, trabalho para conquistar o maior número de títulos possível. Quanto mais títulos, mais história posso fazer – destacou Renato após o tricampeonato gaúcho.

O foco em ao menos uma nova taça pavimentará um novo recorde para o treinador. O homem que virou estátua na Arena do Grêmio está a 20 partidas de ser o técnico que mais comandou o Grêmio na história.

Atualmente o terceiro, tem 358 jogos em três passagens. Com o respaldo do trabalho consolidado, o cenário vislumbra superar Felipão e Oswaldo Rolla, o Foguinho, ainda em 2020.

Técnicos com mais partidas pelo Grêmio

TreinadorPartidas
Oswaldo Rolla (Foguinho)378
Felipão371
Renato358
Telêmaco334
Carlos Froner320

Para seguir em sua obsessão por títulos, Portaluppi comanda o Grêmio às 19h desta quinta-feira, contra o Sport, na Arena. A cobrança é pelo fim da série de quatro empates seguidos no Brasileirão. Com um jogo a menos, o Tricolor ocupa a 15ª posição na tabela, com sete pontos.

“Seguiremos o trabalho para conquistar pelo menos um título. Gosto desses grandes desafios e temos grupo para brigar” (Renato)



Veja também