Sem lateral-direito titular até 2020, Grêmio descarta contratar e aposta em solução caseira

Lateral Edílson, do Cruzeiro, é oferecido, mas clube gaúcho não investe em novo nome

12 de setembro de 2019 - Às 06:38
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Apesar de ter apenas um lateral-direito disponível no momento, o Grêmio não deve contratar reforço para a função ainda nesta temporada. Depois da lesão de Leonardo, o clube entende que as reposições do elenco preenchem a lacuna deixada pelo titular.

Como Leonardo ficará fora de ação até 2020, o Tricolor conta somente com Galhardo para a lateral, além de uma eventual improvisação do zagueiro Paulo Miranda.

Léo Moura se recupera de lesão muscular e deve voltar a treinar em 10 dias, pela previsão inicial. Mesmo assim, a diretoria confirmou ao GloboEsporte.com que não pretende abrir negociação para a posição.

O mercado no momento já é restrito. O Grêmio só conseguiria contratar jogadores com menos de sete partidas no Brasileirão ou em atividade na Série B. No exterior, a janela já está fechada. Portanto, as alternativas são escassas.

Uma delas seria o lateral Edílson, com passagem recente pelo Grêmio e que disputou seis partidas pelo Cruzeiro no Brasileirão. O jogador foi oferecido ao clube, fez contatos até com jogadores, mas o Tricolor não tem a intenção de recontratá-lo, conforme apurou o GloboEsporte.com com uma fonte ligada ao time gaúcho.

Não há certeza quanto às situações de Galhardo e Léo Moura. Ambos ficam sem contrato no final do ano e não têm sequência definida ainda. Portanto, o Grêmio já observa opções mais jovens para a lateral direita como alternativa a Leonardo em 2020.

Galhardo é o titular de momento. Léo Moura se recupera de lesão muscular na coxa esquerda e deve retomar aos treinos 10 dias antes do primeiro jogo da semifinal da Libertadores com o Flamengo, no dia 2 de outubro. Leonardo rompeu o ligamento cruzado posterior e passará por cirurgia. Deve ficar fora de seis a oito meses.



Veja também