Jota Quest já cantava no início dos anos 2000 a busca por “dias melhores”. Serve para todos nós em meio a uma pandemia, serve para Everton. O atacante do Grêmio, como disse o técnico Renato Gaúcho, “já teve fases melhores”.

No empate em 1 a 1 com o Ypiranga, na manhã de domingo, o Cebolinha chegou a oito jogos sem balançar as redes, seu maior jejum em dois anos. Na quarta-feira passada, perdeu pênalti no Gre-Nal da retomada.

Desde o início de 2018, Everton não fica tanto tempo sem fazer gol. Entre fevereiro e março daquele ano, foram nove partidas em branco, todas como titular.

Everton passou em branco novamente contra o Ypiranga — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Everton passou em branco novamente contra o Ypiranga — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Em 2019, o maior período foi de seis jogos. Na temporada atual, o último gol foi na vitória por 5 a 0 sobre o Esportivo, em 3 de fevereiro.

“O Everton já teve dias melhores, fases melhores. Mas é o Everton. Mesmo não estando 100%, nos ajuda bastante e preocupa o adversário. É muito marcado, não desaprendeu” (Renato Gaúcho)

Os números de Everton na temporada estão longe de uma crise técnica. Maior “garçom” da equipe, deu três assistências e também participou diretamente do gol de Diego Souza no empate de domingo. Soma três bolas na rede e é o vice-artilheiro do Grêmio.

— A marcação é muito rígida. No momento que (Everton) pega a bola, tem dois ou três adversários. Importante é que tem nos ajudado. A entrega é sempre intensa. É um dos melhores do Brasil disparado, nível de Seleção, procurado pelos clubes europeus. Daqui a pouco volta a fazer os gols — afirmou Renato.

Assédio não atrapalha

O nome do camisa 11 gremista voltou a ser comentado para uma transferência na semana passada. O Benfica, a partir de indicação de Jorge Jesus, prepara uma investida, segundo a imprensa portuguesa.

Pessoas próximas ao jogador até consideram a equipe uma boa porta de entrada na Europa. Mas negam a procura. Apesar de todo o assédio, Renato não vê influência disso no jejum de gols.

— Muitos já procuraram o Grêmio, não se acertaram, mas outras ofertas vão chegar. Ele está tranquilo e com a cabeça boa. A hora dele vai chegar. Mas não é por isso que ele não vem fazendo gols. Não é porque o Jesus indicou. É um jogador conhecido no mundo todo, se destaca no Grêmio e na Seleção — explica Renato.

Everton Cebolinha deve ficar fora do jogo com o Novo Hamburgo, na próxima quarta, preservado. O Grêmio volta a treinar nesta segunda-feira no CT Luiz Carvalho.



Veja também