Foto: Rodrigo Fatturi / Grêmio / CP

Após perder o lateral-esquerdo Caio Henrique, que ontem retornou para o Atlético de Madrid, o Grêmio vai apostar todas as suas fichas nas categorias de base do clube para fazer a reposição. Com a crise financeira provocada pela pandemia do coronavírus, a capacidade de investimento do Tricolor foi reduzida. Por isso, Guilherme Guedes deve ganhar oportunidades. O último empréstimo do atleta de 21 anos foi para a Ponte Preta, em 2019. Ele voltou para o Tricolor em 2020. O jogador tem passagens para a Seleção Brasileira Sub-18 e Sub-20.

Atualmente, o Grêmio passa a contar com Cortez e com Marcelo Oliveira, que está voltando de lesão, para a posição. Esse último, no entanto, antes de ser afastado dos gramados, estava atuando como zagueiro.

A saída de Caio Henrique foi oficializada nessa sexta. O jogador, cujos direitos pertencem ao Atlético de Madrid, foi chamado de volta ao clube espanhol e, em razão de uma cláusula no seu contrato, terá de retornar à capital espanhola. 

A passagem do atleta em Porto Alegre acabou sendo bastante curta. Anunciado no fim de janeiro, ele se apresentou ainda mais tarde, pois estava com a seleção olímpica. Iniciou sua trajetória no Grêmio, de fato, apenas no mês seguinte. No entanto, em meados de março, o futebol foi suspenso em razão da pandemia. O jogador, de 22 anos, disputou cinco partidas pelo Tricolor, com apenas três como titular e um total de 322 minutos em campo. 



Veja também