Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

A questão logística ainda depende de ajustes, mas o Grêmio trabalha para finalizar o projeto de treinamentos em Santa Catarina, no CT do Criciúma. A segurança da delegação contra possíveis contágios do novo coronavírus é a prioridade, por isso tudo tem sido tratado com as devidas precauções. Diretoria, departamento de futebol, comissão técnica e departamento médico estão montando um detalhado cronograma de atividades em terras catarinenses, onde o clube poderá realizar os treinos coletivos.

A tendência é que a delegação viaje na próxima segunda-feira. Inicialmente, a ideia é acomodar os jogadores e demais profissionais que integram o dia a dia de trabalho em dois ônibus. “Todo esse projeto está em fase de elaboração”, diz o vice de futebol do Grêmio, Paulo Luz. O clube também está por definir o tempo de preparação em Santa Catarina. A ideia é aproveitar ao máximo o fato de a cidade ao sul do Estado vizinho permitir os trabalhos coletivos e, consequentemente, o contato entre os atletas. 

Diante disso, há duas possibilidades. A primeira é estender a estadia em Santa Catarina por dez dias de forma ininterrupta. A segunda é treinar até sexta-feira, dia 10, retornar a Porto Alegre no final de semana, e no dia 13 voltar a Criciúma para mais uma semana de treinos. As opções estão sendo discutidas. 

Além de levar os jogadores em dois ônibus, o Grêmio deverá fechar um hotel em Nova Veneza, a cerca de 18 quilômetros de Criciúma, em um local afastado da cidade. O hotel será de uso exclusivo do clube, com os atletas se hospedando em quartos individuais. 

O técnico Renato Portaluppi pode vir até Porto Alegre para encontrar a delegação antes do embarque ou então ir do Rio de Janeiro, onde está desde o início da pandemia, para Florianópolis, se deslocando de carro até Criciúma. Antes do embarque, todos os profissionais serão testados para o coronavírus.

Brasileirão

A projeção de início do campeonato para 9 de agosto também faz com que o Grêmio pense em uma segunda opção caso Porto Alegre não tenha condições de receber jogos em função da pandemia. O clube já se posicionou, na CBF, a favor de mandar jogos fora da Capital. Santa Catarina surge novamente como uma forte alternativa.

 



Veja também