Segundo imprensa italiana, Milan diz “Sim” ao Grêmio e libera Ronaldinho

30 de dezembro de 2010 - Às 21:00
De acordo com a imprensa da Itália, o Milan liberou Ronaldinho Gaúcho para negociar seu retorno ao futebol brasileiro.
O vice-presidente do clube italiano, Adriano Galliani deixou claro que exigirá uma compensação financeira. Com salário aproximado de R$ 1 milão mensais, o valor que o Milan deve ao jogador, até o fim de seu contrato, em Junho de 2011, é de R$ 17,6 milhões.
O jornal “La Gazzetta Del Sport”, o Grêmio é o grande favorito para ter o jogador. Como falei nos posts anteriores, Ronaldinho tem tudo acertado em salários com o Tricolor.
Mas nem tudo são flores. O irmão e empresário Assis, disse que não sabe de nada sobre essa liberação.
Pessoas mais próximas de Ronaldinho, dão por certa, a contratação.

CONFIRA ABAIXO, A TRADUÇÃO DA NOTÍCIA TIRADA DO SITE LA GAZZETTA DELO SPORT – Clique aqui e confira a notícia direto do site

DUBAI (Emirados Árabes), 30 dez 2010 – Ronaldinho está mais próximo de deixar o Milan. O encontro entre a. D. Adriano de Milão, Galliani e Roberto de Assis, o irmão de 30 anos, atacante do procurador, tem servido para esclarecer eventuais mal-entendidos e pavimentar o caminho para o retorno ao Brasil do ex-Bola de Ouro, que tem como alvo o Mundial 2014 (a segunda na história no Brasil) é susceptível de vencer com a camisa do Grêmio, a equipe que o lançou.


CONHEÇA UM ANO NOVO – Galliani e de Assis, que se reuniu no Rio de Janeiro, decidiu se reunir novamente no Ano Novo, quando a despedida do Milan no Brasil deve se tornar oficial. E todos eles atingir seu objetivo: satisfazer o jogador “rossoneri”, que sonha em voltar para casa por algum tempo.

Dinho não vá embora – a partir de Dubai, enquanto Robinho tentou convencer os colegas para ficar no Milan: “Eu espero que permanece e é feliz com a gente, mas eu não sei o que há de errado em mente”, disse o ex-atacante do Manchester City. Mas Ronaldinho Gaúcho parece já ter decidido.

Do nosso correspondente
Carlo Laudisa


Veja também