Romildo pede “racionalidade” e alerta para perigos na volta

Presidente do Grêmio disse que precisa conter euforia e elogiou atuação em Minas

24 de novembro de 2016 - Às 06:18
Foto: Mauro Schaefer
Foto: Mauro Schaefer

Tal como os jogadores, o presidente gremista, Romildo Bolzan, pregou os pés no chão após a grande vitória sobre o Atlético-MG, por 3 a 1, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, no Mineirão. “O momento é o da racionalidade”, ressaltou.

“O que nós fizemos aqui, o Atlético tem time para fazer conosco lá. Vamos manter o pezinho no chão”, alertou o dirigente, sem deixar de elogiar a atuação dos comandados de Renato: “O Grêmio foi muito maduro e consciente, ciente do que faz”, descreveu. Ele, contudo, fez questão de salientar que deve evitar a euforia: “Temos que conter, porque a gente também é balizador de torcida. A gente tem que balizar o comportamento”, disse.

O sucesso da equipe, na visão do presidente, vem de anos, do projeto de dar continuidade ao grupo: “O sucesso é a longevidade de um grupo que teve dois jogadores que mataram o jogo, Pedro Rocha e Everton”, afirmou ele, lembrando que muitos jogadores deixaram o clube ainda na condição de promessas. “Se tivermos capacidade de mantermos mais tempo este grupo, mais sucesso teremos.”



Veja também