Félix Zucco / Agencia RBS

Com a chegada do centroavante Diego Churín, o Grêmio preenche uma lacuna no elenco comandado pelo técnico Renato Portaluppi. Antes da vinda do argentino, o Tricolor contava apenas com Diego Souza para a posição. Em entrevista ao programa Show dos Esportes, da Rádio Gaúcha, o presidente Romildo Bolzan foi só elogios ao jogador de 30 anos. 

— Tive o cuidado de ligar para o Arce, perguntei sobre as características do jogador. O CDD também tinha nos passado. É um atleta extremamente bem avaliado. O Arce nos apontou características importantes. Bom cabeceador, com presença de área, além de ser um jogador de boa índole. Depois de tantas observações, o próprio Renato recomendou a contratação. É um jogador que vem com o aval do Renato — destacou. 

O foco gremista agora é na contratação de um meia. O clube gaúcho negocia com o uruguaio Gastón Ramírez, que está na Sampdoria, da Itália. De acordo com a imprensa local, a equipe europeia estaria disposta a liberar o atleta mediante o pagamento de 5 milhões de euros (R$ 33,5 milhões na cotação atual). 

— Até onde eu tive informações, eu desconheço o valor de cinco milhões de euros. Ele ainda tem sete meses de contrato. O representante dele ficou de fazer contato com a Sampdoria e falar conosco. Estou aguardando este retorno. Agora à noite vou fazer alguns telefones e eu tinha a informação de que poderíamos abrir as conversas hoje. A nossa expectativa de pagamento era bem inferior a cinco milhões de euros. Eu posso estar “vendido”, não sei. Mas não era para este lugar que caminhava — pontuou.

Romildo também comentou a respeito da troca do árbitro que comandará o confronto diante do Juventude, na quinta-feira (29), pela Copa do Brasil. A substituição de Raphael Klaus por Anderson Daronco não foi bem recebida pelos dirigentes do time de Caxias do Sul. 

— O Juventude fez uma manifestação muito forte, por meio de nota, colocando restrições a troca na escala. O Grêmio não concorda com a troca. Se tiver que mudar por uma questão impositiva, sem nenhum problema, mas que haja comunicação prévia e que se siga o mesmo critério. Estamos solidários ao Juventude, mas por motivos diferentes. O melhor seria que fosse mantido o critério de escolha de árbitros de fora para essa partida — concluiu.



Veja também