Foto: Ricardo Giusti

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, fez coro às críticas do técnico Renato Portaluppi à arbitragem do Gre-Nal deste domingo, porém descartou uma reclamação formal do clube após a derrota no Beira-Rio. Ele não descartou a ideia de colocar a equipe de transição em campo, aventada pelo treinador. 

Para Romildo, a indignação de Renato é compreensível. “Razoável que se diga isso por conta da indignação”, observou. “Tivemos duas situações de pênalti e só foi marcada a contra o Grêmio. Gera um ambiente de indignação, que gera reações fortes e tem que respeitar isso”, acrescentou. “O que vai acontecer, não sei.”  

Apesar das críticas, Romildo descartou uma nova reclamação formal à CBF. “Chegamos à conclusão que não adianta mais. Ou se tem uma mudança drástica de forma de qualificar a arbitragem e uma mudança nos protocolos do VAR”, afirmou. “Não vale mais a pena questionar esse tipo de situação”, disse. “O tamanho do prejuízo já está feito pela arbitragem brasileira.”

Na avaliação do presidente, os erros impedem o clube de brigar pelo título. “O Grêmio não pedirá, porque é tão claro, vergonhoso, os erros cometidos”, concluiu. 



Veja também