Romildo Bolzan fala sobre recusa do Grêmio em contratar Edilson: “Opção técnica”

Tricolor encerrou negociações para repatriar o lateral tricampeão da América em 2017

8 de janeiro de 2020 - Às 06:13

O Grêmio encerrou nesta terça-feira (7) a negociação para o retorno do lateral-direito Edilson. O tricampeão da América em 2017 pelo Tricolor está de saída do Cruzeiro, clube com o qual trata sua rescisão contratual. A direção gremista avaliou a situação do atleta, mas optou por não levar adiante uma investida para repatriar o jogador.

Em entrevista à Rádio Gaúcha na noite desta terça-feira, o presidente Romildo Bolzan Jr explicou os motivos que fizeram o Grêmio desistir de contratar Edilson.

— O Grêmio não abandonou (a negociação). Temos respeito pelo Edilson, ele tem história fantástica no Grêmio. Mas hoje precisamos renovar o grupo. Compramos o Victor Ferraz, um lateral de 31 anos em plena forma física. Talvez a gente aposte na base ou outra situação. Fizemos uma opção pela renovação do elenco, é neste contexto. O Edilson saiu daqui com portas abertas, não tem constrangimento. É somente opção técnica — explicou Bolzan.

O presidente também explicou que não se trata de uma desistência temporária. Segundo Bolzan, Edilson não jogará no Grêmio em 2020.

— Tive um diálogo com o Edilson por WhatsApp, a posição (de não contratá-lo) é definitiva — explicou o dirigente.

Sem Edilson, o Grêmio conta, no momento, somente com Victor Ferraz, buscado no Santos, para iniciar o ano na lateral direita. Além dele, outra opção seria Leonardo Gomes, que se recupera de lesão e deverá ficar à disposição no final do primeiro semestre. Do Grupo de Transição, o garoto Felipe, 20 anos, poderá ser incorporado ao profissional para suprir a lacuna deixada pelas saídas de Léo Moura e Galhardo ao final de 2019.



Veja também