Grêmio perdeu Edilson para as próximas rodadas da Série B. O lateral teve constatada uma lesão de grau 2 na coxa direita e vira novamente baixa para a sequência do campeonato. O problema na posição tem sido crônico. Roger já não conta com Rodrigo Ferreira e deve ser obrigado a, mais uma vez, improvisar no lado direito.

Apesar do Tricolor disputar apenas o Brasileiro, o time vem sofrendo com problemas físicos de alguns jogadores, o que diminui as opções de Roger. No momento, a lateral direita é a posição que mais dá “dor de cabeça” no treinador. O que parecia resolvido com Edilson volta a ser um problema sem ele.

O clube gaúcho não divulgou o tempo estimado para a recuperação do atleta. No entanto, quando o lateral sofreu uma lesão de grau um na coxa esquerda, contra o Guarani, dia 21 de abril, o tempo estimado para o retorno era de dez a 15 dias. A volta aos gramados ocorreu só dia 2 de junho, contra o Vasco, mais de um mês depois.

Foto: João Victor Teixeira

Rodrigo Ferreira, outra opção para o setor, está se recuperando de uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda, sofrida no empate contra o Ituano, no dia 16 de maio. A previsão de retorno é de três a quatro semanas e o prazo fecha nesta quinta-feira.

No treino de quarta-feira, o jogador treinou separado, já com bola, acompanhado de Ferreira e Léo Gomes. Rodrigo ainda está na transição física e é pouco provável que atue contra o Sampaio Corrêa. No entanto, não está descartada a chance de, às pressas, o jogador ser relacionado pela necessidade.

As opções de Roger

Sem Edilson e Rodrigo Ferreira, a única saída para Roger é retomar com as improvisações no lado direito. Jhonata Varela, Sarará e Rodrigues são os jogadores já utilizados pelo treinador na posição. Bitello já trabalhou em um treino na função de ala, embora sua escalação seja menos provável.

Se a escolha for entre Varela e Sarará, o esquema com três zagueiros deve ser mantido. Apesar de não contar com Kannemann, suspenso, Bruno Alves volta após testar negativo para Covid-19. Contra o Sport, Jhonata foi quem entrou no lugar de Edilson.

Varela pode ser utilizado por Roger na ala — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Varela pode ser utilizado por Roger na ala — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

No treino de quarta-feira, Roger Machado não esboçou time, mas no treino em campo reduzido, ambos atuaram aberto pela direita, um em cada time. Em outra atividade, Sarará realizou atividades defensivas junto com os primeiros volantes e os zagueiros. Ao mesmo tempo, Varela ficou com o restante do grupo treinando finalização.

Contra o Vila Nova, Roger também não tinha ala pela direita e iniciou com Sarará entre os titulares. Mas neste jogo, aos sete minutos do segundo tempo o jogador precisou ser substituído por Varela por cansaço. Na Recopa Gaúcha, aconteceu a mesma modificação e Jhonata fez um dos gols. Ambos são volantes de origem.

A outra alternativa que Roger tem poderia modificar também o esquema tático da equipe. Rodrigues, que foi lateral-direito na reta final do Gauchão e no início da Série B, poderia retornar ao time fazendo esta função, já que dificilmente jogaria como ala no esquema 3-5-2.

Portanto, se isso acontecer, a tendência seria o técnico voltar com a linha de quatro defensores, com Rodrigues, Geromel, Bruno Alves e Nicolas. No empate do Grêmio em 0 a 0 contra o Criciúma, na oitava rodada, foi essa a escalação da defesa. Deste jogo em diante Roger mudou o esquema tático.

No início do ano o lateral-direito do time sub-20 do Grêmio , Lucas Kawan, treinou durante alguns meses com o time profissional. Chegou a jogar contra no Aimoré no Gauchão. Recentemente disputou um torneio amistoso com a seleção brasileira sub-20. Poderia ser opção, mas é pouco provável que seja aproveitado.

Nesta sexta-feira, Roger volta a comandar mais um treino no CT Luiz Carvalho. O treino terá mais duas atividades pela frente para preparar a equipe que enfrenta o Sampaio Corrêa sábado de manhã, pela 13ª rodada da Série B, na Arena.



Veja também