Marcelo Jacques Alvarenga / Grêmio / Divulgação

O Grêmio tinha a chance de assumir a liderança da Série B na tarde deste domingo (8), mas não conseguiu vencer o Cruzeiro, atuando em Belo Horizonte, e encerra a sexta rodada do campeonato na quarta posição, com 10 pontos, três atrás de Bahia e dos próprios mineiros. A equipe de Roger Machado foi batida por 1 a 0 na Arena Independência, mas mesmo assim segue no G-4 da competição.

Após a derrota, o treinador gremista reconheceu que a equipe fez um primeiro tempo abaixo do esperado, mas afirmou que o Tricolor poderia até ter empatado na etapa complementar, quando voltou com uma postura diferente à campo.

— O planejamento era que a gente conseguisse trocar de corredor, assim que retomássemos a bola, mas conseguimos pouco acionar esse segundo momento. Nos primeiros 45 minutos, a gente até marcou bem os espaços, mas eles fizeram o gol em um descuido nosso. No intervalo, trocamos para que tivéssemos um jogador com mais controle técnico. O Gabriel (Silva) nos deu mais dinâmica, entramos mais para o campo deles. O segundo tempo foi equilibrado, talvez merecêssemos o gol de empate — analisou, e aproveitou para explicar a movimentação dos jogadores de lado de campo, Elias e Biel, ambos com mais participações defensivas no que ofensivas na etapa inicial:

— Infelizmente, para que você consiga marcar a amplitude, você terá que sacrificar os seus beiradas. Quando se coloca três zagueiros, você consegue botar cinco, seis na linha na frente da bola. Na palestra, frisei que era o jogo do sacrifício para os pontas, que era para ir até o limite. A gente achou que dava para marcar bem.

Apesar a imposição do adversário, o treinador gremista não considera que faltou atitude ao Tricolor. Para Roger, o modelo rival se sobressaiu na tarde de domingo, em Belo Horizonte.

— Não vou falar em atitude. Eles tiveram para caramba, competimos de igual para igual. O modelo deles levou a melhor sobre a gente. Perdemos para um grande adversário — resumiu.

Agora, o Grêmio voltará a atuar na outra segunda-feira (16), contra o Ituano, fora de casa, iniciando a maratona de jogos fora dos seus domínios. Depois de atuar em Itu, atuará contra o Criciúma em casa; contra o Glória, pela Recopa Gaúcha, fora; contra o Vila Nova, em Goiânia; e contra o Vasco, no Rio de Janeiro.



Veja também