Roger confirma capitão do Grêmio e minimiza pressão: “faz parte da profissão”

Treinador comentou que todos os técnicos estão pressionados e só a vitória traz tranquilidade

14 de maio de 2016 - Às 09:07
Foto: Lucas Uebel / Grêmio
Foto: Lucas Uebel / Grêmio

Em momento conturbado na temporada, o Grêmio inicia neste domingo, a disputa do Brasileirão 2016, diante do atual campeão Corinthians, fora de casa às 16h. O técnico Roger minimizou a pressão sobre o seu trabalho apesar das recentes eliminações e disse que a necessidade de resultados atinge todos os técnicos e que só a vitória garante um ambiente tranquilo.

“A pressão é inerente, primeiro, ao tamanho que você representa e, segundo, à frustração do insucesso mediante a expectativa que foi gerada. Todo profissional de futebol deseja a continuidade do trabalho e, mesmo depois do insucesso que tivemos, entendemos que os resultados vão voltar a acontecer. Isso dá uma tranquilidade, mas a pressão existiria se tivesse aqui um treinador recente e fosse mal nas primeiras cinco rodadas do Brasileiro. A pressão faz parte da profissão. Só tem um elemento que muda isso, que é vencer. Domingo começa mais um campeonato e temos a condições de iniciar vencendo”, avaliou o treinador.

Durante a semana, o técnico Roger nos treinos sacou Douglas e colocou Everton em seu lugar. Bobô também foi testado na equipe principal.

“O Douglas é um jogador que já nos ajudou bastante e pode ajudar. O que procurei e fiz ao longo da semana foram testes com jogadores de outras características nessa função. Já usei em alguns momentos o Lincoln ali, o Giuliano e até o Maicon adiantado. Agora tenho essas outras opções. Na minha cabeça já tenho o time”, apontou.

Foto: Lucas Uebel
Foto: Lucas Uebel

Por fim, Roger garantiu Maicon como capitão:

“Ele continua como capitão. A faixa de capitão do Maicon foi contestada nos últimos dois jogos. E os outros 70 que ele fez como capitão do Grêmio? É uma injustiça fazer toda a avaliação do trabalho em dois jogos. Eram partidas importantes. mas não podem ser definitivas para determinar a mudança na faixa de capitão daquele que representou bem até o momento”, justificou.



Veja também