Foto: Eduardo Moura

Roger Machado consolidou o seu nome em uma lista de personagens históricos do Grêmio. O pentacampeonato gaúcho conquistado sobre o Ypiranga, com vitória por 2 a 1, na Arena, foi o primeiro título como treinador pelo clube do coração. Ele se iguala a Renato Portaluppi, Valdir EspinoSa e outros que foram campeões como jogador e técnico.

O treinador soma 47 dias de trabalho desde o retorno em fevereiro deste ano, quando substituiu Vagner Mancini. Tempo suficiente para mudar o semblante do vestiário, dar confiança a jovens, consolidar uma ideia de jogo e entrar para um seleto rol de notáveis.

Roger, 46 anos, é o oitavo gremista a erguer a taça do Campeonato Gaúcho como jogador e treinador. O feito fez com que o ex-lateral entrasse na pomposa lista ao lado de Renato Portaluppi, Oswaldo Rolla, o Foguinho, Valdir Espinosa, Telêmaco Frazão de Lima, Sérgio Moacir, Ênio Rodrigues e Cassiá.

– Representa muito mais que o título gaúcho. A reconstrução do time, pessoalmente, individualmente, a coroação de um ciclo, que eu perseguia. Fiquei com um gosto amargo em 2016 quando sai por não ter conquistado um título – disse o treinador, ainda no gramado da Arena.

A gente começa com o pé direito, mantendo a hegemonia do estado e fecha o ciclo de campeão como atleta e treinador. Obrigado, Grêmio.— Roger Machado

Lateral-esquerdo formado nas categorias de base do Grêmio, o hoje treinador foi multicampeão em Porto Alegre. A nível estadual, ganhou os títulos de 1995, 1996, 1999 e 2001. Também ergueu três Copas do Brasil (1994, 1997 e 2001), uma Libertadores (1995), um Brasileirão (1996), uma Recopa Sul-Americana (1996) e uma Copa Sul (1999). Neste sábado, levantou a taça do Gauchão.

Mais tarde, na sala de imprensa na Arena, o treinador fez um balanço da campanha do Grêmio no estadual e já projetou o principal desafio da temporada, a Série B. O técnico afirmou que encontrou “caminhos”, uma estrutura de time e firmou jogadores importantes como Bitello, mas que ainda precisa evoluir e buscar variações, algo que virá com a chegada de reforços.https://4facf03e47b6c03fc9ef6469495e5d4c.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

– Penso que para iniciar chegamos sólidos. Não consigo afirmar se vai ser o suficiente até o final da competição. Mas clube grande como o Grêmio, a diretoria está fazendo esforço para agregar qualidade. Temos peças de reposição agora, leves pelos lados, para refrescar a equipe. No tripé do meio temos reposição. Mais opções para empurrar a bola para o gol. Time não vive só de um artilheiro, preciso de pelo menos três que possam fazer isso. Para dar início eu penso que sim, pela estrutura que montamos – destacou o técnico.



Veja também