Roger admite primeiro tempo irregular do Grêmio diante do Flamengo

Treinador também afirmou que Wallace Oliveira não teve boa atuação; Equipe saiu do G4 com a derrota

21 de agosto de 2016 - Às 14:29
Foto: Eduardo Moura
Foto: Eduardo Moura

O técnico Roger Machado admitiu que o Grêmio teve uma atuação ruim neste domingo diante do Flamengo, principalmente no primeiro tempo que segundo o treinador, foi determinante para a derrota:

“Tivemos um primeiro tempo irregular. O Flamengo saiu com o placar de 1 a 0 merecedor pelo volume e possibilidades que criou nos empurrando para o nosso campo. Eles nos causaram dificuldade, principalmente pelo lado do campo. No segundo tempo promovi as alterações, precisava mexer nos lados, o Wallace Oliveira não foi bem, e coloquei dois articulares por dentro. Melhoramos, mas em um erro de conceito demos o contra-ataque e o Flamengo se beneficiou disso”, disse Roger.

Questionado sobre a campanha ruim do Grêmio fora de casa – apenas duas vitórias em 10 partidas -, Roger minimizou o fato e disse que sempre que o resultado não é positivo a imprensa acaba achando um ponto fraco para ressaltar.

“Sempre há um ponto a ser martelado quando se vem o insucesso. Já foi a bola parada, que parou de entrar, as oportunidades perdidas e agora vai ser jogar fora. Jogar fora é muito difícil. O aproveitamento fora é sempre inferior ao em casa. Claro que tem de melhorar, mas não há nenhum tabu a se quebrar”, afirmou Roger, que tratou com normalidade o resultado: “Foi um resultado ruim dentro do Campeonato Brasileiro, mas a gente sabe da dificuldade que é jogar contra o Flamengo fora de casa”, seguiu.

Com a derrota, o Grêmio foi ultrapassado pelo Flamengo e também pelo Atlético-MG, que venceu Atlético-PR, e deixou o G4. Roger minimizou a saída dos quatro primeiros e disse que o importante é estar perto da liderança em pontos neste momento.

“Tem seis ou sete equipes que estão brigando. Saímos agora, tínhamos voltado na semana passada. Sempre digo que ninguém vai ser campeão em agosto. O ideal é estar perto dos líderes para lá no final da temporada fazer a diferença de pontos para ser campeão. (A derrota) Não muda nada no planejamento”, garantiu.



Veja também