Retrospectiva do Grêmio 2014

9 de dezembro de 2014 - Às 13:21

Mais um ano que se passa, mais uma temporada de
trabalho que se vai sem muitos êxitos e nenhum título a vista para alegrar a
torcida gremista. 2014 foi um ano medíocre para o Grêmio dentro de campo.
Eliminações, derrotas, vitórias pouco convincentes, etc. Fora dele, algumas
conquistas, pouco significativas para uma torcida que está sedenta mesmo para
gritar “É Campeão”.

Como em todos os anos, este foi mais um que começou
cheio de esperança por parte da torcida, que, como sempre, apoiava e acreditava
que este seria um ano diferente. Mas…

O inicio da temporada começou com um cara chamado
Enderson Moreira como treinador da equipe. Veio do Goiás para o Grêmio já com
certa desconfiança. Logo no primeiro Gre-nal que disputou – na final do
Gauchão, em plena Arena – foi derrotado por 2×1. E no segundo jogo – no Alfredo
Jaconi – viu o tricolor ser goleado por 4×1 pelo Inter e ficar apenas com o 2º
lugar da competição. Começava assim sua conturbada passagem pelo Grêmio.
Foto: GazetaPress
A boa campanha no Campeonato Brasileiro de 2013
rendeu ao Grêmio, além do vice-campeonato, a vaga para a Libertadores da América
2014. Na fase de grupos o Grêmio ficou no grupo 6, considerado o “Grupo da
Morte” da competição. No tal grupo, o tricolor gaúcho teve um ótimo
aproveitamento, classificando-se em primeiro para a fase seguinte. A derrota
nas oitavas de final diante do San Lorenzo causou a eliminação do Grêmio da
competição e acabou com o tão sonhado Tri da América.
Classificado diretamente para as oitavas de final
da Copa do Brasil – também pela 2º colocação no Brasileirão do ano anterior – a
equipe do Grêmio foi eliminada/excluída da competição também nas oitavas de final. No
jogo de ida, contra o Santos, na arena do Grêmio, o time gaúcho foi superado
por dois a zero em jogo que ficou marcado pelo episódio de racismo contra o goleiro
santista Aranha. Fato que, futuramente levou o clube gaúcho a ser retirado da
competição pelo STJD.
Depois de uma série de más atuações, a demissão de
Enderson Moreira culminou na derrota do Grêmio dentro de casa ante o Coritiba
por três a dois, em 27 de julho. O treinador saiu do tricolor com 19 vitórias, 9
empates e 7 derrotas; em 35 jogos, um aproveitamento de 62,8%.
Para seu lugar, foi contratado Luiz Felipe Scolari.
O Felipão. Após 18 anos o comandante voltou à casamata tricolor para tentar reerguer
o time. A notícia de sua volta foi recebida com imensa alegria por
todos os gremistas, que compareceram em peso para recepciona-lo em sua chegada
ao Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre.
Em pouco mais de dez dias após chegar a Porto
Alegre, Felipão já estava à beira do Gramado para comandar o Grêmio. Seu jogo
de estreia foi justamente em um Gre-Nal, no Beira Rio, o qual o tricolor foi
superado pelo colorado pelo placar de 2×0.
Foto: Lucas Uebel/grêmio FBPA
A partir da 16º rodada, já com Scolari, o tricolor
acumulou uma série incrível de nove jogos sem derrota, o que alavancou o clube
na tabela, chegando a disputar uma vaga no G4, mas tal façanha não foi o
suficiente para mantê-lo até o final do campeonato entre os quatro primeiros. Por fim, o Grêmio terminou o Campeonato Brasileiro setimo lugar na tabela e ficou apenas com a vaga para  a Copa do Brasil de 2015.
Felipão esteve junto ao tricolor no qual foi um dos
maiores trunfos da equipe neste pobre 2014: a vitória de 4×1 sobre o
Internacional na 33º rodada do Campeonato Brasileiro.
Em setembro, o Grêmio inaugurou a primeira lanchonete
de um clube de futebol do mundo: a “Hamburgueria 1903”. A loja possuí uma área
de 150 m² e tem identidade alusiva ao Grêmio, com painéis, réplicas de
camisetas e troféus e iluminação predominantemente azul. Com o grande sucesso
da primeira loja, inaugurada em Porto Alegre, a expectativa é que o negócio
cresça cada vez mais e se expanda pelo sul do Brasil.
Foto: Fernando Gomes/Agencia RBS
No inicio de outubro, o Presidente em exercício
Fábio Koff anunciou a chamada ”Operação Grêmio”. Que foi o acordo firmado entre
o Grêmio e a OAS para a compra total do estádio e da gestão da Arena. O clube
pagará cerca de R$ 24 milhões por ano durante os seis primeiros anos, enquanto
a OAS paga o financiamento que fez para construir o estádio. Depois desse
período, o valor repassado pelo Grêmio diminui em pelo menos um terço. O
repasse por parte do clube durará 20 anos.
No dia 18 deste mesmo mês foi realizada a eleição
para o novo presidente do Grêmio para o biênio 2015/2016, a qual foi vencida
pelo candidato Romildo Bolzan Junior que teve 6.398 votos, 71,4%.
Foto: Bruno Alencastro/Agencia RBS


Veja também