O fato novo do Grêmio foi criado: a troca de treinador. É mais uma – ou a última – cartada do clube para evitar um terceiro rebaixamento à Série B na história. O ambiente mostra respaldo ao interino Thiago Gomes para o duelo com o Fortaleza, às 20h30 desta quarta-feira, na Arena Castelão, pela 26ª rodada do Brasileirão.

O anúncio para a saída de Felipão ocorreu na madrugada de segunda, horas após a derrota para o Santos, na Vila Belmiro. No retorno da delegação para São Paulo, o técnico comunicou à direção para que ficasse à vontade na decisão a tomar.

Houve, então, a reunião para selar o fim da passagem do técnico, movimento que partiu do departamento de futebol.

Assim, o cenário exibe um grande respaldo da direção ao interino Thiago Gomes. Há apreço por seu trabalho no clube desde quando comandava o time de transição, servindo de elo ao elenco do então técnico Renato Portaluppi.

Parte do atual elenco comunicou à direção o desejo de ver o auxiliar da comissão permanente do clube receber uma sequência à frente da equipe.

O time sub-21 passou a espelhar o modelo de jogo da equipe principal a partir da chegada de Gomes. Ou seja, adotou – e gosta – de um estilo mais propositivo. Utiliza como base o 4-2-3-1, com dois volantes, um armador e três atacantes. É justamente essa a preferência de alguns jogadores.

Conforme apurou o ge, no treino de terça-feira, no CT do Ceará, o treinador testou a equipe com três zagueiros, três volantes e dois atacantes. Nada, porém, que assegure tantas mudanças para o jogo de logo mais.

– Fizemos um treinamento visando encaixe de marcação em cima da equipe do Fortaleza e como vamos atacar. É uma proposta de jogo nossa, usar o que nossos jogadores têm de característica, potencializá-los no jogo para buscar vencer – afirmou Thiago Gomes em entrevista divulgada pelo Grêmio.

Thiago Gomes mostra estratégia para Campaz em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Thiago Gomes mostra estratégia para Campaz em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Vale lembrar que parte do grupo chegou a debater com Felipão uma nova forma de o time sair jogando desde a defesa após a derrota para o Sport. Mas a comissão técnica relutou em mudar.

Internamente, a direção entende que tem um certo tempo para definir o substituto de Scolari. Afinal, o auxiliar Thiago Gomes assume como interino contra o Fortaleza. Depois, diante do Juventude, no domingo, não há definição.

Mesmo que exista chance de efetivação de Gomes, o clube toma todos os cuidados para não expor demais o profissional, que se juntou ao grupo em Fortaleza, na segunda-feira. Colocar a dura missão de evitar o rebaixamento em suas mãos não é o plano A.

Entretanto, as opções de treinadores no mercado estão cada vez mais escassas. Nomes ventilados internamente no Grêmio já afastaram a possibilidade de um acerto, como Roger Machado e Mano Menezes.

Neste contexto, o Tricolor entra em campo às 20h30 desta quarta-feira, na Arena Castelão, para medir forças com o Fortaleza. A equipe gaúcha soma 23 pontos na tabela do Brasileirão, em penúltimo lugar.



Veja também