Foto: Eduardo Moura

O torcedor que fez o esforço em um domingo pela manhã deixou a Arena frustrado com o empate em 0 a 0 dos reservas do Grêmio com o Atlético-PR, , pela 21ª rodada do Brasileirão. E até mesmo Renato Portaluppi admite o baixo nível técnico da partida. Em sua entrevista coletiva após a partida, o treinador admitiu que o jogo foi “muito ruim”, mas chegou até a valorizar o ponto somado dentro de casa.

Isso, mesmo que o resultado tenha impedido sua equipe de reduzir para cinco pontos a distância ao líder, Corinthians, que perdeu pela primeira vez no campeonato no último sábado, ao ser batido pelo Vitória. Explica-se. Com seus titulares preservados para a semifinal da Copa do brasil, o técnico viu seus suplentes apresentar consistência defensiva para suportar as investidas do Atlético-PR e conter uma equipe que vinha de quatro vitórias seguidas no Brasileirão.

– Meu sistema defensivo foi bem. O Atlético-PR vem numa ascensão, vem de quatro vitórias. E eles praticamente não criaram. Com nossa equipe totalmente modificada. Não só o Bressan, mas o Bruno. Eles foram muito bem. Foi um jogo de poucas oportunidades. Jogo ruim, mas faz parte. Somamos mais um ponto no campeonato. Poderíamos nos aproxiamar do Corinthians. Mas também temos uma equipe totalmente modificada contra uma equipe em ascensão. Pelo que aconteceu, está de bom tamanho. O jogo foi muito ruim, pelo menos na minha opinião – analisa o técnico.

O empate dentro de casa serve para dar à formação reserva gremista seu primeiro ponto somado no Brasileirão em quatro jogos. Os suplentes já foram batidos por Sport, Palmeiras e Botafogo na competição. Mas não levam o treinador a alterar sua estratégia para a sequência do Nacional.

– Não vai mudar. Vai continuar dando chances para os jogadores que não vêm jogando, para os garotos. Não adianta. Não é que eu queira. Nós somos obrigados. O Marcelo sentiu uma lesão. Ontem, no jogo do Corinthians, dois jogadores sentiram lesões. E eles estavam numa parada de 12 dias. Não tem condição de jogar com a mesma equipe. Damos prioridade à Copa do Brasil, ao mata-mata, que é o caminho mais fácil. A gente não deixa o Brasileiro de lado. A gente busca a proximação do Corinthians. Se vai ser possível é outra história. Mas jogar três competições com uma mesma equipe, pode tirar da cabeça que isso não vai acontecer – analisa.

Após a partida, o Grêmio dirige foco total à decisão com o Cruzeiro, na quarta-feira, às 21h45, no Mineirão, pelo jogo da volta da semifinal da Copa do Brasil. A equipe ruma a Belo Horizonte com a vantagem da vitória por 1 a 0 em casa e joga por um empate para avançar à final. Pelo Brasileirão, o Tricolor só atua no próximo sábado, às 16h, quando encara o Sport, na Arena, em duelo válido pela 22ª rodada.



Veja também