Renato vê jogo “fraco” em empate com o CSA e diz que Grêmio errou nas tomadas de decisão

Técnico ainda reclamou do gramado do Rei Pelé, que prejudicou, segundo ele, o toque de bola do time

30 de julho de 2019 - Às 06:33

Fraco e tecnicamente ruim. A definição do empate em 0 a 0 entre CSA e Grêmio poderia vir de qualquer espectador, mas veio do mais privilegiado deles: o técnico Renato Portaluppi.

O comandante do Tricolor acredita que, se houvesse algum vencedor, seria seu time, pelas jogadas criadas no segundo tempo. Porém, com tomadas de decisão erradas na finalização das jogadas, a igualdade foi o resultado justo.

– O jogo tecnicamente foi fraco, muito fraco. Mas faz parte. Foi importante que conseguimos um ponto, não conseguimos os três que queríamos – disse Renato na coletiva pós-jogo. – Tivemos as melhores oportunidades, mas pecamos muito na decisão da jogada. Isso com certeza nos prejudicou um pouco.

Renato Gaúcho durante a partida contra o CSA — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Renato Gaúcho durante a partida contra o CSA — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Em passagem rápida diante dos repórteres após a partida, o treinador respondeu a apenas três perguntas. Ele criticou o gramado do estádio Rei Pelé, o qual considerou “muito duro”. Contudo, minimizou as questões periféricas do jogo e se concentrou em corrigir os erros dos seus comandados.

– O problema foi na hora de tomar decisão: se ia chutar, se ia dar o passe para o companheiro. Tenho conversado, corrigido, mas tem que tomar decisão rápida, a melhor decisão, a decisão certa. Tivemos dois contra-ataques e tomamos a decisão errada. Nessas horas, não consegue o objetivo, que é o gol. Foi nosso maior erro diante do CSA – acrescentou Renato.

O resultado deixa o Grêmio na 11ª posição com 16 pontos. Na próxima segunda, às 20h, recebe a Chapecoense na Arena pela 13ª rodada do Brasileirão. Antes, porém, tem o jogo de volta das oitavas de final da Libertadores.

Nesta quinta-feira, às 21h30, o Tricolor entra em campo no Defensores del Chaco podendo perder por até um gol de diferença para o Libertadque ainda assim avança para as quartas. Se fizer um gol, força o adversário a marcar quatro. E, para isso, a tomada de decisão no último passe precisa ser do jeito que Renato quer: certeira.



Veja também