Renato Portaluppi se emocionou ao lembrar dos falecidos pais ao comentar o recorde que o tornou o técnico que mais vezes comandou o Grêmio. Nesta segunda-feira, o Tricolor venceu o Goiás na Arena, pelo Brasileirão, e o treinador completou o 384º jogo pelo clube.

Em entrevista coletiva após a vitória por 2 a 1, Renato chegou a embargar a voz ao relembrar os pais Francisco e Maria. Mas reiterou que os familiares continuam a acompanhar o sucesso do filho.

— Difícil. Tive que sair de casa fugindo da janela do meu pai para poder vir para Porto Alegre, meu sonho de ser jogador e ajudar minha família. Infelizmente, no primeiro ano, em 81, eu perdi meu pai. Em 2010, perdi minha mãe. Mesmo lá no céu eles estão vendo sucesso que o filho dele está fazendo como jogador e treinador. Sempre peço proteção por eles, sei que lá de cima eles estão rezando por mim — emocionou-se.

Técnico Renato Portaluppi em Grêmio 2x1 Goiás — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Técnico Renato Portaluppi em Grêmio 2×1 Goiás — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Renato celebrou a marca que o fez superar o técnico histórico do Grêmio Oswaldo Rolla, o Foguinho, com 383 jogos no comando. Em tom de brincadeira, o treinador crê que somente Felipão, com 364 partidas pelo Tricolor, possa ultrapassá-lo no futuro.

— Muito feliz por quebrar mais uma marca. Espero continuar quebrando recordes nos próximos três meses. Feliz duplamente. Nessa data tão marcante, conquistamos uma vitória, mais três pontos no Brasileiro. A gente vem crescendo nas competições. Difícil ter (alguém que supere). Se um dia o Felipão resolver voltar para o Grêmio, pode me passar — disse.

O Grêmio chegou a 37 pontos e ocupa a sétima colocação na tabela do Brasileiro. O Tricolor volta a campo pela competição no próximo domingo, às 16h, contra o Vasco, na Arena, pela 24ª rodada.

Porém, decide se avança às quartas de final da Libertadores ao enfrentar o Guaraní na quinta-feira, na Arena, às 21h. O Tricolor venceu o jogo de ida das oitavas por 2 a 0.



Veja também