Renato reconhece empate ruim e lamenta “70% do elenco” lesionado

Técnico defendeu troca de Bolaños quando Grêmio vencia, por preservação

20 de fevereiro de 2017 - Às 06:07
Foto: Lucas Uebel

O técnico Renato Portaluppi defendeu a atuação do time “dentro dos seus limites”, mas reconheceu o empate ruim contra o São José, neste domingo. “O resultado não foi bom, principalmente avaliando o que aconteceu no jogo e a maneira como sofremos o gol”, definiu sobre os pontos perdidos pelo Grêmio na Arena, antes de salientar que “70% do elenco está no departamento médico”.

Ele garantiu que não há motivos para os gremistas ficarem alarmados, contudo. “Sem crise e sem polemizar. Está tudo tranquilo. Queríamos a vitória, tivemos uma sequência de erros no gol do adversário, outros erros durante o jogo. Mas isso é conversa que terei com o grupo”, enfatizou.

Renato salientou as dificuldades para escalar, após as recentes lesões no plantel. “Quem não tem cão, precisa caçar com gato”, ponderou. “Depois do gol, o Miler (Bolaños) estava cansado e o Fernandinho sentindo um pouco”, justificou. “Aí o único atacante que tinha para entrar, entrou, que é o Ty Sandows.”

“As substituições que fiz, precisavam ser feitas”, reforçou o treinador. “Eu já tinha dito que 1 a 0 hoje era goleada, com tantos nono departamento médico. Só que cometemos erros”, disse.

Ainda assim, ele alertou sobre o gol sofrido. “A gente precisa igualar, no mínimo, a vontade do adversário. Pois aí, nossa parte técnica e física vai fazer a diferença”, frisou. “Não pode vacilar, pois no futebol a bola pune.”



Veja também