Renato Portaluppi tem gosto por entrar na história do Grêmio. E isso pode ocorrer novamente neste domingo, na final do Campeonato Gaúcho, diante do Caxias, na Arena. Apenas um treinador nos 116 anos de clube conseguiu ser tricampeão estadual de maneira consecutiva: Osvaldo Rolla, o Foguinho, na década de 1950.

O dado é confirmado pelo coordenador do Museu Hermínio Bittencourt, Carlos Eduardo Santos. Foguinho foi jogador e, depois, classificado como “revolucionário” ao dar atenção para a preparação física em sua época como treinador.

Oswaldo Rolla inclusive foi tetra no comando da equipe. E, para alguns, penta. Esteve à frente dos títulos estaduais de 56, 57, 58 e 59. Santos também o considera campeão em 60, quando comandou a seleção brasileira por um curto período.

— Eu me sinto lisonjeado e orgulhoso de mim mesmo estar brigando pelo tricampeonato. Esse é o nosso objetivo. E muito mais orgulhoso ainda de fazer mais história no clube onde me criei. Mas os méritos maiores são do meu grupo. A cada ano que muda, os jogadores chegam com muita vontade de ganhar. a gente trabalha sempre em busca de títulos para dar essa alegria ao torcedor — comentou Renato sobre a possibilidade.

Portaluppi também mira Foguinho em número de jogos no comando do Grêmio — são 356 partidas do atual técnico contra 378. Oficialmente, no entanto, o Museu do Grêmio considera Felipão, com 368, o técnico com mais partidas à frente do Tricolor, já que há dificuldades para fazer a pesquisa dos jogos de Oswaldo Rolla.

Renato conquistou o título de 2018 sobre o Brasil de Pelotas com duas vitórias e bateu o rival Inter na final de 2019, nos pênaltis, após dois empates.

Além disso, foi o primeiro brasileiro a conquistar a Libertadores como jogador e técnico, esta em 2017. Levantou ainda os troféus da Copa do Brasil, em 2016, e da Recopa Sul-Americana, em 2018.

Além dos títulos, Renato guarda marcas importantes. É o mais longevo treinador do futebol brasileiro, no cargo desde setembro de 2016, e o segundo brasileiro com mais vitórias na Libertadores, quatro atrás de Felipão.

Renato Portaluppi pode fazer história novamente com o Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Renato Portaluppi pode fazer história novamente com o Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Comanda a mais longa invencibilidade como mandante da história do clássico Gre-Nal. Conduz o Grêmio na maior sequência de participações consecutivas na Libertadores, presente desde 2016.

No início de 2019, ainda antes do bicampeonato gaúcho, o Grêmio inaugurou a estátua de Renato na esplanada da Arena. Apesar da imagem retratar a comemoração de um dos gols do título mundial de 1983, há uma homenagem ao ídolo treinador e suas conquistas na base da obra.

O 2 a 0 buscado no Centenário dá a possibilidade ao Grêmio de até mesmo perder por um gol de diferença para o Caxias neste domingo. Empate também mantém a taça com o Tricolor. Se o Grená vencer por dois gols, a decisão vai para os pênaltis. A partida está marcada para as 16h, na Arena.



Veja também