Renato lamenta “bobeira” da equipe em gol sofrido: “Desatenção”

Tricolor perdeu chances no início do jogo e acabou sofrendo gol na etapa final

1 de outubro de 2016 - Às 21:56
Foto: LEO FONTES/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: LEO FONTES/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO

O Grêmio acabou derrotado para o Cruzeiro e lances capitais fizeram a diferença: A perda de gols feitos no início e a bobeira da equipe no lance do gol sofrido.

No lance definitivo da partida, Bruno Grassi fizera uma grande defesa cara a cara com Élber. Houve uma comemoração e uma desatenção. Robinho e Élber cobraram o escanteio rapidamente e o cruzamento encontrou o capitão cruzeirense dentro da pequena área gremista.

– No segundo tempo, no momento que os jogadores estavam comemorando a defesa, e eu já havia alertado eles, deram as costas para bola. Eles cobraram escanteio curto e tomamos o gol infelizmente. O Grêmio não jogou tão bem como contra o Palmeiras e não aproveitamos no início do jogo – disse o treinador gremista.

A outra parte da explicação da derrota veio no desperdício ofensivo. Não foram tantas chances assim. Mas nos primeiros minutos de jogo, Pedro Rocha e Luan tiveram as oportunidades na frente de Rafael. O primeiro dominou errado e o segundo finalizou de cavadinha, para fora. Um gol marcado antes dos 10 minutos mudaria a história da partida, na visão do comandante.

– Falo desde que cheguei. A primeira partida hoje fora, temos que aproveitar as chances. É difícil  aparecer. Quando aparecer, tem que fazer o gol. Porque o adversário não vai ter pena, não vai te perdoar. Foi o que aconteceu. Se tivéssemos saído na frente, seria totalmente diferente o jogo. Senti eles nervosos no início. Depois em uma bobeira nossa, uma desatenção da equipe toda, tomamos o gol – completou Renato.

O clube gaúcho volta a jogar na próxima quarta-feira, contra o Vitória, dia 5, em Salvador. A delegação tricolor deixa Belo Horizonte neste domingo direto para a capital baiana. Com a derrota, o Grêmio caiu para a nona posição na tabela do Brasileirão, com 40 pontos, oito atrás do Santos, quarto colocado.



Veja também