Foto: Eduardo Deconto

Como já é habitual, Renato Portaluppi se cerca de toda a privacidade possível para fazer os ajustes derradeiros no Grêmio, às vésperas do jogo de ida da final da Libertadores, contra o Lanús, na próxima quarta-feira, às 21h45, na Arena. Nesta segunda-feira, o treinador comandou boa parte do penúltimo treinamento do Tricolor antes da decisão com portões fechados no estádio gremista e evitou esboçar em público a formação de sua equipe para o duelo.

A atividade só foi liberada para acesso dos jornalistas após cerca de uma hora e meia de trabalho no palco da decisão, já por volta das 19h30 – o treino foi marcado para as 18h para que os atletas que atuaram em Santos se juntasse ao elenco que permaneceu em Porto Alegre. Com a presença da imprensa, os atletas realizavam apenas um trabalho tático em campo reduzido, sem quaisquer indicações de time. Todos os titulares participaram normalmente da atividade.

Durante o exercício, duas equipes com 11 atletas em cada time se enfrentavam na metade do campo. A atividade contou ainda com um curinga, que só participava das movimentações de ataque.

O treinador mantém duas lacunas abertas no time – já definidas na cabeça de Renato, como costuma dizer. No fim de semana, o treinador deixou Léo Moura, Michel e Everton fora da partida contra o Santos, por tê-los como reservas imediatos a sua equipe. O volante disputa posição com Jailson, que conquistou a vaga no time recentemente. O atacante, por sua vez, costuma fazer sombra a Fernandinho.

O provável Grêmio para a final tem: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Jailson (Michel), Arthur, Ramiro, Luan e Fernandinho (Everton); Lucas Barrios.

Renato comanda um último treino, com portões fechados, nesta terça-feira à tarde, na Arena. Grêmio e Lanús se enfrentam às 21h45 da quarta-feira, no estádio gremista, no jogo de ida da final da Libertadores. A grande decisão está marcada para o dia 29, no mesmo horário, em La Fortaleza, em Lanús.



Veja também