Renato elogia Maxi Rodríguez mas deixa dúvida sobre titularidade: “Está faltando ele ser mais competitivo”

18 de novembro de 2013 - Às 00:27

Maxi Rodríguez foi fundamental na vitória do Grêmio por 2 a 1 sobre o Flamengo. O uruguaio marcou os dois gols e garantiu a vitória após sair do banco no começo do segundo tempo.

Perguntado na entrevista após a partida sobre uma possível titularidade do jogador, o técnico Renato Portaluppi despistou, mas falou como se ainda não fosse dar a titularidade ao jogador:
— A gente vem preparando ele, ganhou três quilos. Precisa se adaptar ao futebol brasileiro, ser mais competitivo. Tem qualidade técnica grande, e falei com ele que ele era estrangeiro e que nós tínhamos pouquíssimos jogadores no Brasil com a qualidade dele. Mas a gente não podia queimá-lo, preparamos ele principalmente na parte física. Está faltando ele ser mais competitivo — afirmou.
Sobre o ‘ser mais competitivo’, Renato explicou:
— Competitivo é ajudar na marcação, fechar os espaços. Ele melhorou, mas precisa mais. Ele, no momento que termina a jogada, que perde a bola, ele parece que está na praia, no shopping. Ele larga. No clube dele (no Uruguai), era ele e mais dez. Ele decidia, fazia tudo, mas não voltava. E é isso que eu falo para ele. Quando ele entra e decide, todo mundo bate nas costas. Mas no momento que ele perder a bola e não marcar, passará a ser muito cobrado — justificou.
O técnico também comentou sobre o jogador nas próximas temporadas:
— Disse que ele tem tudo para estourar ano que vem. Estão faltando três rodadas, e vocês vão me perguntar se ele tem que continuar jogando. Ele entrou hoje, deu show, nos ajudou. Pode ser que ele jogue a próxima parte, não vou prometer nada. No momento que ele entrar na partida, ele rende mais. Por isso a gente tem tido essa preocupação com ele. Lá atrás, se colocássemos ele, ia aguentar poucos minutos e todo mundo ia reclamar dele. Estamos no caminho certo, e ano que vem tem todas as condições de fazer história no Grêmio — projetou.

Adaptado de ZeroHora



Veja também