Horas após o Grêmio anunciar um acordo para parcelar o pagamento de 55% dos vencimentos do elenco apenas em 2021, foi a vez dos jogadores se manifestarem. Em uma série de postagens no Instagram, os atletas se defenderam das críticas recebidas nas redes sociais por não terem reduzido seus salários. O técnico Renato Gaúcho também se posicionou, em nota oficial.

Liderados pelos capitães Pedro Geromel e Maicon, os gremistas publicaram uma imagem da nota divulgada pelo Grêmio e a mesma mensagem:

— Antes de falarem procurem saber a verdade, nos respeitem! O acordo foi elaborado pela direção e pelo presidente do Grêmio.

Pedro Geromel, Maicon, Alisson e Paulo Miranda em treino do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Pedro Geromel, Maicon, Alisson e Paulo Miranda em treino do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Em comunicado enviado à imprensa, Renato Gaúcho também se manifestou sobre o episódio e as críticas recentes. O treinador afirmou que a comissão técnica e o grupo aceitaram dois acordos.

O primeiro, anunciado em abril, para reduzir os direitos de imagem em 40%, e o segundo, mais recente, para reduzir os salários em 15%. Os valores serão pagos a partir de 2021 e 2022, conforme acordo.

— Desde o início da pandemia, nós, cientes do momento extremamente delicado no aspecto econômico, conversamos para chegar ao melhor entendimento para o clube e para os atletas. Em um primeiro momento, reduzimos 40% dos vencimentos. Passados alguns meses sem que fosse possível voltar à normalidade, voltamos a conversar e reduzimos mais 15%. Qualquer um que diga algo diferente disso está mentindo para a torcida do Grêmio — diz o treinador em nota.

A somatório dos dois acordos prevê, no total, o adiamento do pagamento de 55% dos salários e direitos de imagem dos jogadores entre os meses de abril e setembro de 2020. Os valores só serão pagos em parcelas de janeiro de 2021 a dezembro de 2022, conforme comunicado do Grêmio.

A medida anunciada pelo Grêmio nesta quarta-feira e antecipada pelo GloboEsporte.com faz parte do plano de contingência do clube para enfrentar a crise por conta da paralisação do futebol no Brasil.

De acordo com o planejamento do clube para enfrentar a pandemia do coronavírus, o primeiro ciclo de estudos iniciou na metade de março, quando o futebol parou, e encerra no próximo dia 30. A segunda parte do plano entra em ação em 1º de julho e se estende até o fim de setembro. Até lá, o Grêmio garante estar bem acertado com as medidas tomadas.

> Confira a nota oficial de Renato Gaúcho:

“Desde o início de todo esse processo de pandemia pelo qual passamos, nós, membros da comissão técnica, jogadores e diretoria do Grêmio, cientes do momento extremamente delicado no aspecto econômico, conversamos para chegar ao melhor entendimento para o clube e para os atletas. Em um primeiro momento, reduzimos 40% dos vencimentos. Passados alguns meses sem que fosse possível voltar à normalidade, voltamos a conversar e reduzimos mais 15%. Qualquer um que diga algo diferente disso está mentindo para a torcida do Grêmio.

Tudo isso só foi possível por conta da relação e extrema confiança que existe entre o presidente Romildo Bolzan, a comissão técnica e os jogadores.”



Veja também