O Grêmio tinha o resultado na mão até os minutos finais, mas um pênalti cometido por Kannemann deu a chance do empate em 1 a 1 para o Flamengo. O técnico Renato Gaúcho disse que não pediu para o time recuar no segundo tempo, afirmou que foi o rival que fez isso com sua pressão pelo empate e também revelou um papo com Domènec Torrent, técnico espanhol do adversário.

Para o comandante gremista, o rendimento apresentado foi bom no Maracanã. Renato em mais de um momento também citou o empate com o Corinthians, no fim de semana, para argumentar e dizer que o Grêmio vem jogando bem.

— Enfrentamos uma grande equipe, tem o melhor plantel disparado do Brasil e o Grêmio foi, na minha opinião, superior ao Flamengo. As melhores oportunidades foram do Grêmio. Nada mais justo que sair com a vitória, mas infelizmente no chute de fora da área, a bola resvalou, não sei se na cabeça ou no braço direto, mas não comento arbitragem. A equipe está de parabéns pelo futebol que apresentou. Flamengo tem jogadores muito acima da média. O Grêmio jogou de igual para igual e teve as melhores oportunidades. Importante é não perder. Somamos um ponto aqui — destacou o treinador.

Renato Gaúcho em empate do Grêmio com o Flamengo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Renato Gaúcho em empate do Grêmio com o Flamengo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

No segundo tempo, o Grêmio arrefeceu um pouco a marcação pressão em cima do Flamengo e se postou mais no seu próprio campo. Criou duas chances, com Diego Souza e Isaque, mas ambas desperdiçadas pelos atacantes. Renato também lamentou não ter uma outra opção de velocidade no banco de reservas para aproveitar os espaços na etapa final.

— Meu time fez a marcação pressão, mas já joguei anos aqui, nesta parte não muda. Perdendo, óbvio que empurra qualquer equipe para trás. É normal no futebol. Não foi um pedido. Jamais vou falar “recuem”. Mas é dificil manter uma pegada forte, o Flamengo veio para cima, queria o gol do empate a qualquer custo. E automaticamente a equipe recua um pouco — analisou Renato.

No final do jogo, a transmissão do Premiere flagrou um papo entre o comandante gremista e o espanhol Domènec Torrent, que inicia seu trabalho à frente do Flamengo. Renato afirmou que desejou sorte ao companheiro de profissão e pediu paciência nas análises sobre o Rubro-Negro a partir da chegada do novo comando.

— Desejei sorte, é difícil chegar, treinar uma equipe grande, com torcida enorme vindo de dois títulos importantes e de repente as cobranças começam da noite para o dia. Brasileiro não dá tempo ao tempo. Tem que ter paciência, até se adaptar ao país, ao grupo, adversários. Mas tenho certeza que a diretoria do Flamengo pensa assim. Sei quanto é importante receber bem os estrangeiros, muita gente acha que torcemos contra, pelo contrário, sempre recebemos muito bem, seja jogador ou treinador. A gente procura abraçá-los quando chegam aqui. Desejei sucesso, é de coração, que se dê bem e possa fazer um grande trabalho no Flamengo — completou Renato.

O Grêmio permanece no Rio de Janeiro para o duelo com o Vasco, no domingo, às 16h, em São Januário. Renato deve preservar jogado



Veja também