Renato diz que ainda espera “grandes nomes” mas revela: “O problema é a parte financeira”

Técnico disse entender dificuldade financeira do Grêmio, mas destacou necessidade de novos reforços

21 de janeiro de 2017 - Às 09:36
Foto: Lucas Uebel

O técnico Renato Portaluppi concorda com a direção do Grêmio sobre a importância da manutenção dos 11 titulares que conquistaram a Copa do Brasil no ano passado. A discordância do treinador, no entanto, é sobre a chegada de novos reforços. Nesta sexta-feira, Renato ressaltou a necessidade da contratação de pelo menos dois grandes nomes, mas disse entender as dificuldades financeiras. Um atleta pedido que não foi contratado pelo alto valor foi o meio-campista Jadson, ex-Corinthians.

“Todo mundo sabe que o Grêmio foi campeão, mas mesmo assim o grupo precisa ser reforçado. Foi essa conversa que tive com a direção antes de sair de férias. Deixei ‘mastigadinho’, eles foram atrás de alguns nomes, mas sempre se esbarra na parte financeira”, disse o treinador, que revelou que Jadson foi um dos nomes pedidos. “Um jogador que semana passada eu falei foi o Jadson. Quem não gostaria de ter o Jadson? Mas é aquele negócio, dentro do que o clube possa fazer sem cometer loucura. Os nomes estão sendo dados. A diretoria gosta dos nomes que passo. O único problema é a parte financeira”, completou.

Sobre a permanência do time titular campeão da Copa do Brasil, Renato afirmou que esse também foi um pedido para a direção. Ele comemorou a manutenção da equipe e disse que as contratações já anunciadas para grupo foram pedidos deles. “A nossa equipe permanecer foi bom. Foram jogadores que deram um título muito importante para o clube depois de 15 anos. São jogadores importantes no grupo. A diretoria renovou com os que precisavam renovar. Era um pedido meu manter todos esses atletas no grupo”, afirmou. “Além desses jogadores que tinha pedido (grandes reforços), outros deveriam vir para compor o grupo. É o caso desses que chegaram”, admitiu.

Apesar do pedido público por grandes reforços, Renato garantiu entender a situação do clube e acredita que pode fazer um bom trabalho mesmo que esses jogadores não cheguem.

“Muita gente não acreditava na equipe do Grêmio ano passado, não achava forte para ganhar uma competição nacional e com esse grupo conquistamos o título. Eu vou trabalhar com o que a diretoria conseguir dar. Gosto muito do meu grupo do ano passado, acho bom, mas todo mundo sabe que precisamos de uma ou duas peças importantes. Vou conversar com o presidente, mas podemos esbarrar na parte financeira. Se eles puderem contratar, ótimo. Óbvio que gostaria de ter duas ou três estrelas. Se não der, vamos trazer mais dois ou três jogadores para grupo”, finalizou.



Veja também