Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Após o empate em 1 a 1 contra o Coritiba neste domingo, o técnico Renato Portaluppi avaliou que o time do Grêmio fez uma boa partida, mas desperdiçou muitas chances. Para o treinador, “não está faltando nada” ao Tricolor, que, em sua visão, precisa fazer apenas correções pontuais dentro de campo. “Estamos jogando bem e hoje infelizmente não aproveitamos as oportunidades que criamos. Tivemos todas as chances do mundo para sairmos daqui com três pontos, mas faltou tranaquilidade”, lamentou, na entrevista coletiva após o jogo no Couto Pereira.

Questionado sobre quais aspectos a equipe precisa melhorar, Renato se negou a responder e afirmou que é uma questão particular a ser tratada dentro do vestiário: “No momento em que eu expor um jogador, amanhã vocês irão falar que o treinador expôs um jogador deles. Eu sei o que a gente presica melhorar, mas também temos a questão do departamento médico, toda hora é uma equipe diferente. Não é desculpa, mas o entrosamento nunca é o mesmo”, comentou, minimizando a diferença de investimento entre os clubes, que reflete nas posições na tabela.

O Tricolor gaúcho é o sexto colocado enquanto o Coxa, o penúltimo, a oito pontos do primeiro colocado fora da zona de rebaixamento. “Não existe isso de que o Grêmio tem mais investimento do que o Coritiba, senão tem que dar a taça para o Atlético-MG, porque investiram mais. Não tem jogo fácil nesse campeonato. No momento em que você pega as equipes brigando por alguma vaga, não tem isso de investimento, ou no ano que vem vamos investir R$ 300 milhões e seremos campeões antes do campeonato começar”, ironizou.

Para Renato, a classificação do adversário foi justamente um fator que dificultou a partida: “Sabíamos que receberíamos uma pressão muito grande, porque somente a vitória interessa a eles, estão numa situação difícil no campeonato. O problema é que criamos as situação no primeiro, tivemos algumas no segundo e faltou tranquilidade na hora de finalizarmos e decidirmos a partida”, apontou. “Quando se tem chances, mas não se mata o jogo, isso vai dando moral para o adversário.”

Jean Pyerre
Renato evitou comentar o pênalti desperdiçado por Jean Pyerre e afirmou que o resultado não passa exclusivamente pela jogada ocorrida no final do segundo tempo. “Infelizmente não convertemos o pênalti. A vitória nos daria uma chance de continuar lutando bem pelo G4, mas tudo bem. Não vamos colocar toda a culpa nele porque tivemos batante oportunidades para matar o jogo quando ainda estava 1 a 0. Quando você tem as oportunidades e não faz, o adversário não perdoa”, reiterou.

O técnico ainda comentou que a solução para a fase ruim do camisa 10, reconhecida pelo próprio atleta em entrevista após o duelo, se passa por treinamento e conversas. “Tenho conversado bastante toda semana com o Jean, independente de como ele está se comportando dentro do campo”, garantiu, sem se aprofundar no assunto.



Veja também