Foto: Lucas Uebel

Valeu pelas presenças de Luan e Michel. E só. Após a derrota dos reservas do Grêmio por 3 a 1 diante do Palmeiras, neste domingo, o técnico Renato Portaluppi admitiu a superioridade do time rival na Arena, em partida válida pela 30ª rodada do Brasileirão.

Na análise pós-jogo, Renato até viu um primeiro tempo equilibrado entre as duas equipes. No entanto, disse que o Tricolor gaúcho “desandou” após sofrer o primeiro gol no início do segundo tempo.

– O primeiro tempo foi bastante equilibrado, faltou um pouco de entrosamento, o que é uma coisa normal. Infelizmente, sofremos um gol logo com três minutos e desandou um pouco. Tivemos que abrir, dar um pouco de espaço – analisa. – Ninguém gosta de perder, meu grupo não gosta de perder. Mas precisamos reconhecer que o adversário foi melhor.

Na partida, Renato precisou fazer uma troca pontual. Lesionado, Bruno Rodrigo precisou ser substituído por Jailson no intervalo, o que fez Marcelo Oliveira se deslocado para a zaga. O Palmeiras abriu o placar logo aos três minutos da etapa final e aos 17 já vencia por 3 a 0. Michel ainda descontou aos 35, quando a equipe de Alberto Valentim tirou o pé e passou a administrar a grande vantagem.

– Infelizmente, o Bruno Rodrigo sentiu, coloquei o Jailson, pra não colocar o Conrado, que é um garoto. E o Marcelo Oliveira na zaga, onde já atuou. Não foi pela substituição que perdemos. Erramos muitos passes, demos espaço para o Palmeiras – afirma.

Luan e Michel foram os únicos titulares em campo. Em processo de recuperação do melhor ritmo de jogo, ambos tiveram boa atuação. E Renato reconheceu isso.

– O Luan será somente o Luan que a gente conhece com a sequência de jogos. Hoje, toda equipe teve uma queda muito grande no segundo tempo. Fiquei satisfeito com o Michel, está voltando de cirurgia. Não dá pra comparar quem foi bem e quem foi mal. O mais importante é que os dois jogaram – destaca.

Com a derrota, o Grêmio caiu do segundo para o quarto lugar na tabela do Brasileirão. Com 50 pontos, foi ultrapassado pelo Palmeiras e pelo Santos, que bateu o Atlético-GO e também chegou a 53. O líder Corinthians, com 59, visita o Botafogo nesta segunda-feira, no complemento da rodada.

O time de Renato não tem muito tempo para digerir a derrota em casa e já embarca neste domingo, em voo fretado, para Guayaquil, no Equador. O confronto contra os equatorianos ocorre às 21h45 (de Brasília) de quarta-feira. O jogo de volta está marcado para o dia 1º de novembro, no mesmo horário, em Porto Alegre



Veja também