Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Com o rebaixamento para a Série B confirmado, o Grêmio deve passar por profundas mudanças para 2022. Trocas devem ocorrer no departamento de futebol e também na comissão técnica, mas o grupo de jogadores deve ser o mais impactado pelo reestruturação, com saídas por diferentes motivos.

São três grupos distintos. Um de saídas já encaminhadas, apesar de ainda sem confirmação oficial, mas dadas como certas nos bastidores. Outro de jogadores que têm custo elevado para a nova realidade do clube. E um terceiro basicamente de jovens que despertam interesses de outros clubes e podem ser negociados.

Os jogadores com contrato até o fim de dezembro deixam o Grêmio. São os casos de Cortez, Rafinha, Diego Souza, Luiz Fernando e Léo Pereira. Antes saíram Maicon e Victor Ferraz também com o mesmo prazo de vínculo. Ruan já havia sido negociado com o Sassuolo e estava emprestado até o final da temporada.

Só aí o Grêmio calcula uma economia de mais de R$ 2 milhões na folha salarial, uma das maiores do país em 2021. E a redução precisará ser ainda mais drástica para 2022 com a queda para a Série B.

Os custos também irão nortear muitas decisões para o próximo ano. Por isso, nos bastidores, não se descarta a possibilidade de nomes como Geromel, Kannemann e Douglas Costa não estarem mais no clube. O camisa 10, inclusive, passou a sofrer com rejeição da torcida e talvez não tenha mais clima no clube. Ainda assim, todos têm contrato e precisariam sair a partir de negociações.

Neste caso, também se encaixam jogadores afastados recentemente. Paulo Miranda e Everton, por exemplo, têm contrato até o fim de 2022. Mas ganharam férias antecipadas e, segundo anunciou a direção, não estão mais nos planos para 2022. Assim como Jean Pyerre, que tem negociação com o Alavés, da Espanha.

O quebra-cabeça se completa com jovens que foram alvos de outros clubes nos últimos meses. Essas negociações podem ser retomadas, até porque o Grêmio vai precisar encher os cofres para o próximo ano, já que as receitas serão mais curtas.

Nomes como Vanderson, que está na mira do Brentford, da Inglaterra, Rodrigues, que foi alvo do Midtjylland, da Dinamarca, Ferreira, quase negociado com o Atlanta United, e até atletas com menos presença em campo, como Elias e Fernando Henrique, podem acabar o ano negociados.

Na estrutura do futebol, também haverá mudanças. O coordenador Marcelo Oliveira e o executivo Diego Cerri não devem permanecer para a próxima temporada. O vice de futebol Denis Abrahão foi convidado para permanecer, mas ficou de dar uma resposta nos próximos dias.

Confira a

Quem deve sair

  • Rafinha
  • Diego Souza
  • Luiz Fernando
  • Léo Pereira
  • Cortez

Fora dos planos

  • Jean Pyerre
  • Paulo Miranda
  • Everton Cardoso

Quem pesa o orçamento

  • Geromel
  • Kannemann
  • Douglas Costa
  • Borja
  • Thiago Santos

Quem pode ter proposta para ser negociado

  • Vanderson
  • Ferreira
  • Rodrigues
  • Elias
  • Pedro Lucas
  • Fernando Henrique


Veja também