Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP memória

O polivalente Ramiro acredita que o Grêmio passará por mudanças com a saída de Arthur para o Barcelona. O volante citou a partida contra o Corinthians para exemplificar as alterações que o meio de campo deve sofrer para o restante da temporada. A expectativa é de um time mais veloz e com menos posse de bola.

“Pode e, provavelmente, seja isso que aconteça (aumento da velocidade). Vinhamos jogando com o Arthur e o Maicon, que têm extrema qualidade técnica e controle total do jogo. Talvez, nenhum dos dois defensivos, mas muito ofensivos. Nosso time tinha uma característica e, contra o Corinthians, jogamos com o Cícero e o com o Jailson, que são diferentes. Nós do meio de campo teremos que nos adaptar. Temos que mudar um pouco para que o jogo seja equilibrado e ofensivo com as características que temos desde a chegada do Renato. Temos que treinar e ajustar nas conversas”, declarou Ramiro.

O volante Michel tem proposta do mercado árabe e mais uma saída de atletas do meio de campo poderia dificultar ainda mais a reorganização do setor. Mesmo querendo manter a fase vencedora, Ramiro entende que a direção não pode prender os atletas que interessam a outros clubes, mas buscar soluções dentro ou fora do elenco.

“O desejo dos jogadores é que todo mundo fique. É inegável, por tudo que construímos, seja dentro de campo ou fora. Só que não podemos pensar só no nosso umbigo, no Grêmio ou no grupo. A carreira é muito curta e ela tem que ser aproveitada da melhor maneira. Se for bom para o clube e para o jogador, não tem porque querer prender o atleta. Se algum sair, dentro do grupo, vamos procurar suprir a ausência de alguma maneira. Não tem como pedir para jogador ficar”, afirmou o meia.

O Grêmio volta às competições oficiais no dia 18, às 21h45min, contra o Atlético-MG, na Arena. O Tricolor ocupa a quinta colocação com 20 pontos, dois a menos que o Inter, quarto colocado, e a sete do líder Flamengo.



Veja também