Lucas Uebel / Gremio / Divulgação

O Grêmio anunciou nesta sexta-feira (24) a contratação do lateral-esquerdo Nicolas, emprestado pelo Athletico-PR até o final da próxima temporada. Sem a renovação de Cortez, o Tricolor contava com Diogo Barbosa, que terminou o ano como titular, e com Guilherme Guedes, que convive com lesões, para a posição.

Aos 24 anos, o jogador oriundo do time paranaense foi formado nas categorias de base do Furacão e ganhou suas primeiras oportunidades na equipe principal ainda em 2016, tendo inclusive jogado contra o Grêmio, pela Copa do Brasil, naquele ano.

Depois de alternar entre o profissional e a base, Nicolas foi emprestado pela primeira vez. Na Ponte Preta, fez apenas sete jogos, sem muito destaque. No entanto, quando foi jogar no Athletico-GO, entre 2019 e 2020, teve a sua melhor fase na carreira.

O lateral fez 92 jogos pelo clube, com quatro gols marcados. Na disputa da Série A em 2020, com Vagner Mancini como técnico em parte da campanha, fez 30 partidas e deu três assistências.

— Ele me agrada muito. É um jogador que tem um bom posicionamento na lateral esquerda, bem condicionado, dedicado, chega com muita consciência à linha de fundo. Pode ser considerado um atleta bastante vigoroso. Além disso, cobra muito bem falta — conta Juliano Moreira, repórter goiano que acompanhou a passagem de Nicolas no Atlético-GO.

As boas atuações fizeram com que o Athletico-PR o chamasse de volta para integrar o elenco paranaense na temporada de 2021. Por lá, neste ano, fez 34 jogos, mas não marcou gol ou deu assistências. Ele atuou tanto na lateral quanto também como zagueiro pelo lado esquerdo, mostrando-se um jogador com características mais defensivas.

— Ele é um lateral-esquerdo bastante defensivo, tem muita força e joga também como zagueiro pelo lado esquerdo. Em 2021, ele jogou tanto como lateral, como reserva do Abner, quanto como defensor, sendo opção ao Nico Hernández. Ele não é ofensivo, joga muito mais em uma construção que o ponta avança pelo lado esquerdo e ele dá o suporte. Defensivamente falando, ele é bem bom, tem marcação boa e tem força, rouba bolas e puxa contra-ataques — conta Monique Vilela, repórter da Rádio Banda B, de Curitiba.

O jovem é elogiado internamente no Grêmio por ser uma opção de força e velocidade para o sistema defensivo, mas também ter capacidade técnica para auxiliar na construção de jogadas ofensivas. Além disso, tem experiência na disputa da Série B.



Veja também